De malas prontas para a viagem

Por em 27 de dezembro de 2012

Tenho sempre a convicção de que esta vida aqui é uma estação de uma longa viagem de destino desconhecidos.

Mas todas as vidas: a minha, a sua, a de todos, passam pelo mesmo caminho que leva ao crescimento humano e espiritual.

Tem quem queira passar voando pela estrada. Tem quem queira interrompê-la abruptamente. Tem que passe alheio a tudo, até mesmo à vida.

Esse aí não vive na verdade… passa o tempo inteiro da viagem sentado a beira do caminho, Sem aprender, sem progredir…sem  crescer. Não viaja, nem vive… só sobrevive.

Pra alguns a viagem é curta… nem chega a desembarcar, embarca de volta. Pra outros a viagem é lonnnnga!

Há quem leva na bagagem experiências ruins e aprenda com elas. Nas outras as bagagens, as experiências ruins se transformam em peso… Pesam muito, viram mágoa e se transformam em doença.

Na minha bagagem, as experiências ruins transformo em aprendizado. Isso as tornam leves.

Na minha estrada observo cada pedrinha do caminho. O sol, a chuva, as folhas as plantas, animais. Sou feliz por viver, por respirar, andar, enxergar, poder falar, ter corpo perfeito, cérebro que funciona, mente que trabalha.

Observo especialmente o ser humano e suas diversas vestes. Não as do corpo… porque são irrelevantes, mas as da alma. A veste da cultura pode encobrir uma personalidade bronca, rude, vazia, egoísta. O ouro, a riqueza….

Em contrapartida a veste da simplicidade pode encobrir um espirito de um estado de nobreza irretocável, sutil, de uma elevação indescritível.

Fim de ano é tempo de repensar. Reavaliar o que foi feito durante um ano inteiro e sobre o que se pretende mudar. Ano novo é hora de novos sonhos, n ovas autopropostas.

Nem o cenário nem o figurino são essenciais… Não importa se vou virar o ano dormindo. Só não posso dormir por mais um ano.

Fechar os olhos aos meus objetivos, às minhas metas, ao meu a que ensina a levantar melhoramento. Se eu fizer isso não será um ano novo. Não será nada além de “mais um novo ano velho”.

Fecho o ano agradecendo. Agradecendo a chance de existir, de respirar, andar, enxergar. Ter tido o privilégio de ser trazida a terra pelos meus anjos: pai e mãe.

Ter uma família especial, ter tido uma infância de sonhos e oportunidade de aprendizado de vida, de valor imensurável. Oportunidade de ter saúde bastante para dar vida à outra vida.

Oportunidade de trabalho, sob todos os ângulos. Pela oportunidade da queda que ensina a levantar… pela oportunidade dos enganos, pra aprimorar escolhas.

Pela tentativa constante e incansável de manter mãos e coração limpos. Pela presença de pessoas que me amam e a quem amo também. E o presente de amigos “presentes”, os mais distantes, os de sempre e os que chegaram de surpresa.

Estou pronto pra me revisar… me reavaliar. Estou de malas prontas.

Faça as malas você também…deixe pra traz o que você não conseguiu melhorar

Melhore-se, melhore a vida de quem puder…melhore o seu jeito de olhar e agir com o outro, com o mundo.

Caros Leitores. Siga em frente e boa viagem! Desejo a todos vocês uma ótimo ano novo, com muita Paz, Luz e Realizações.

Edwaldo Antonio Milanesi

Economista e Administrador de Empresas, formado pela Universidade do Estado de São Paulo – USP – e-mail: armila@terra.com.br