Grendacc cria Grupo de Trabalho Pró-Hospital

Por em 3 de janeiro de 2013
Grupo se reúne com a presidente do Grendacc, Verci Bútalo.

Instituição quer atender 24 horas, oferecendo Centro Cirúrgico, UTI e 40 leitos de internação. Obra terá dois andares.

Já de olho no crescimento pelo qual a instituição deve passar nos próximos anos, com a ampliação do atual ambulatório e criação de um hospital com atendimento 24 horas, o Grendacc (Grupo em Defesa da Criança com Câncer) acaba de criar o Grupo de Trabalho Pró-Hospital. A iniciativa, que partiu da diretoria da entidade, teve como principal argumento a necessidade de contar com profissionais munidos de conhecimento técnico à frente dos próximos passos a serem dados pelo Grendacc.

Promover o crescimento ordenado, aprovar plantas e detalhes da arquitetura sob o ponto de vista técnico, desenvolver planejamento estratégico e buscar parcerias da iniciativa pública e privada são alguns dos desafios a serem enfrentados pela equipe que integra o Grupo de Trabalho Pró-Hospital, que a partir deste mês de janeiro deve dar início a uma série de visitas técnicas e políticas, primeiramente para apresentar o projeto.

O grupo, composto pela coordenadora de Farmácia, Annemeri Livinalli; pelo coordenador de Laboratório, Daniel Thomé Catalan; pela médica e gestora clínica do Grendacc, dra. Eliana Benites e pela nutricionista e gestora administrativa Katia Bútalo Franciosi, se reúne quinzenalmente e já traçou todo o planejamento para os próximos meses. “Vamos mostrar nosso trabalho, o que fazemos atualmente e o que ainda pretendemos fazer. Queremos compartilhar nossos planos com vereadores, secretários de Saúde de toda a região, Conselhos de Saúde, enfim, todas as esferas necessárias para obter apoio político e da comunidade em geral”, explicam.

Em visita recente ao Gpaci (Grupo de Pesquisa e Assistência ao Câncer Infantil), em Sorocaba, a equipe de trabalho conheceu de perto o caminho percorrido pela referida instituição, suas dificuldades e avanços.

No caso do Grendacc, o projeto prevê a construção de três salas de centro cirúrgico, seis leitos de UTI e de 40 leitos de internação, conforme exigido pela legislação. Com isso, além de permitir atendimento integral aos pacientes oncológicos e hematológicos, será possível oferecer leitos para demais especialidades da pediatria que tenham demanda na região.

Embora a ampliação e a adaptação do prédio atual não tenham início previsto, o projeto consiste na construção de área anexa com dois andares, que se somarão aos atuais dois mil metros quadrados de área construída.

Colaboração: Flávia Fernandes