Instituir o “Dia do Presidiário”…

Por em 24 de janeiro de 2013

Caros amigos, eu pensei que já tivesse visto todas as idiotices possíveis, nascidas na cabeça de um parlamentar federal, mas o deputado federal Domingos Dutra (PT-MA) exagerou na dose de besteiras num único projeto de lei, haja minhocas para habitar uma cabeça, tal qual a do dito parlamentar…

Na preocupação de defender a instituição do Estatuto Penitenciário Nacional, o referido parlamentar, extrapola o direito de idiotizar um projeto de lei, como se estivesse legislando para a criação de colônias de veraneio, ao invés de prisões, onde os detentos ao serem privados da liberdade, estão sendo punidos por crimes praticados, e devam passar por um processo de ressocialização…

A impunidade que campeia em nosso país deve ser considerada como o maior impulso para a criminalidade reinante, hoje os bandidos matam mais que o HIV, e a vida dos homens de bem não tem valor algum, pois, muito embora muitos sejam contra a “pena de morte”, ela está instituída “pelos manos” para todos nós os seres humanos de bem….

Não quero ser pessimista, mas vejo uma orquestração dos companheiros, recentemente o sinistro da justiça veio a público e declarou que “se tivesse que cumprir pena nos presídios brasileiros preferia a morte”, obviamente o senhor sinistro só fez esta afirmação, coincidentemente após a condenação de seus companheiros no processo do mensalão, o que devemos entender como mera coincidência….

Agora a mente privilegiada do deputado Domingos Dutra do (PT-MA) defende o Estatuto penitenciário Nacional, que mais parece o Estatuto dos Resorts Nacionais, pois, chegar ao cumulo de que nós (o estado com nossos impostos) deveremos fornecer material de higiene pessoal, como: creme dental, sabonete, xampu e hidratante para o corpo…

Ainda conforme a proposta o detento terá direito a assistência social e a alimentação supervisionada por nutricionista…

Para cada grupo de 400 detentos os presídios deverão contar com uma quantidade específica de profissionais para atendê-los, como segue:

5 médicos, sendo 1 psiquiatra, 1 oftalmologista, além de 1 ginecologista e 1 obstetra nos presídios femininos; 3 enfermeiros; 6 auxiliares de enfermagem; 3 dentistas; 6 técnicos de higiene dental; 3 psicólogos; 3 assistentes sociais; 3 nutricionistas; 12 professores e 24 instrutores técnicos profissionalizantes…

Muito embora o senhor deputado seja representante de um estado da federação de baixo IDH, é importante indicar ao mesmo de que a equipe que ele está prevendo para 400 presidiários, a grande maioria das nossas cidades do interior não consegue manter para atender toda a população da cidade, o perigoso é que se este estatuto for aprovado com todas estas “mordomias”, poderá estar funcionando como um incentivo à criminalidade…

Senhor deputado é lamentável que a população brasileira sustente a peso de ouro “sumidades” com a sua sapiência, pois só na Câmara Federal considerando os salários de R$ 26.723,00, auxílios diversos beirando a R$ 70.000,00 por mês, mais os 14º e 15º salários R$ 53.446,00 (que os senhores ainda não tiveram tempo para revogar esta excrescência), só a Câmara consome algo em torno de R$ 550 milhões anualmente…

Em seu currículo apresenta a profissão de advogado, muito embora nada tenha sido apresentado em razão de sua atuação profissional, exceto seu currículo político, mas acredito que a utilização de sua sapiência na defesa do Estatuto Penitenciário Nacional, deva ser uma forma de agradecer aos seus clientes, que devam ser muitos, se é que o senhor conseguiu vencer o exame da OAB…

Senhor deputado, são tantos os problemas que afetam a população brasileira, onde crianças, jovens e idosos morrem nos corredores dos hospitais por falta de condições para atendimento digno às pessoas que labutam no dia a dia, pagam a maior carga tributária direta e indireta, a todos estes brasileiros que ficam a mercê da bandidagem por falta de investimentos em segurança, e o senhor ainda vem com a maior desfaçatez, sugerir todas estas baboseiras e culminando com a instituição do “Dia do Presidiário”…

Gostaria de sugerir a instituição do “DIA DO IDIOTA” que poderia ser reservado a muitos dos nossos políticos, ou então aos eleitores que se prestam a eleger “sumidades” que só servem para aprovar as MPs impostas pelo governo, ou então para apresentar projetos de tamanha imbecilidade…

Prof. Carlos Justino da Silveira

Graduado em Pedagogia, Mestre em Administração de Empresas e Controladoria, atua na área de ensino, e atualmente em Consultoria e treinamento de pessoal, sendo Professor de Administração e Gestão Manufatureira e de Serviços do Centro Universitário de Santo André – UNIÁ.