Filosofia para a velhice

Por em 19 de julho de 2013

Você sabia que a única época da vida em que gostamos de ficar velhos é quando somos crianças? Se tem menos de 10 anos, está tão entusiasmado em envelhecer que pensa em frações.

“Quantos anos você tem? Tenho quatro e meio”. Você nunca terá trinta e seis e meio. Têm quatro e meio, quase cinco! Esta é a chave!
Quando você chegar à adolescência. Ninguém mais lhe segura. Salta para um número próximo, ou mesmo alguns à frente.

‘Quantos anos você têm? ‘Vou fazer 16!’
Pode ter 13, mas… “vou fazer 16”! E, então, o maior dia da tua vida…
Completou 21. Até as palavras soam com cerimônia. Completou 21. Legal.

Mas, então, chega aos trinta. Oh, que aconteceu? Isso parece leite estragado! Fica azedo, temos de jogá-lo fora. Não tem mais graça, agora é apenas um bolo azedo. Que está errado? O que mudou? Você completa 21, atinge 30, aí está a empurrar 40. Nossa! Trava, está tudo a derrapar! Antes que você perceba, chega aos 50 e os seus sonhos foram-se.

Mas espera! Você fez 60. Nem sequer pensou que iria conseguir! Assim, completa 21, atinge 30, empurra aos 40, chega aos 50 e alcança os 60. Atingiu tal velocidade que bateu nos 70! Depois disso, é um dia após o outro… Alcançou o dia em que estiver lendo esta mensagem.

Conseguiu chegar aos 80 e cada dia é um ciclo completo: alcançou o almoço; passou às 16h30minh; chegou a hora de deitar. E não acaba nos 90, começa então à volta atrás: Eu tinha exatamente 92 anos… Aí acontece uma coisa estranha. Se você passar dos 100, volta a ser criança outra vez. ‘Eu tenho 100 e meio. Que todos vocês cheguem a uns saudáveis 100 e meio!’ Como permanecer jovem.

1-Livre-se de todos os números não essenciais. Isso inclui idade, peso e altura. Deixe os médicos preocuparem-se com eles. É para isso que você lhes paga.

2-Conserve só os amigos alegres. Os pessimistas podem deprimi-lo.

3-Continue a aprender. Aprenda mais sobre computadores, arte, jardinagem, seja o que for, até radioamadorismo. Nunca deixe o cérebro inativo. Trabalhe, estude. Uma mente inativa é a oficina do diabo. E o nome da família do diabo é Alzheimer.

4- Aprecie as coisas simples.

5-Ria sempre, muito e alto. Ria até perder o fôlego.

6-Lágrimas acontecem. Suporte queixe, mas continue. As únicas pessoas que estão conosco na vida inteira somos nós mesmos. Mostre estar vivo enquanto estiver vivo.

7-Rodeie daquilo que ama, seja família, animais de estimação, coleções, musica, plantas, seja o que for. Seu lar é o seu refúgio. 8-Cuide da saúde: se estiver boa, preserve-a. Se estiver instável, melhore-a. Se estiver além do que pode fazer, peça ajuda.

9-Não faça viagens de culpa. Viaje para o shopping, mesmo para a região mais próxima; para um país estrangeiro, mas não para onde a culpa está.

10-Diga que ama as pessoas, sempre que você puder.

E lembre-se sempre: a vida não se mede pelo número de vezes que respiramos, mas pelos momentos que nos tiram o fôlego.

Caros leitores: Todos nós temos que viver a vida ao Maximo a cada dia! Com muita Paz e Luz.

Edwaldo Antonio Milanesi

Economista e Administrador de Empresas, formado pela Universidade do Estado de São Paulo – USP – e-mail: armila@terra.com.br