Polícia trabalha rápido e prende assassinos de PM

Por em 3 de novembro de 2013
Assassinos de PM são presos

Foi uma reação pronta e muito eficaz das polícias Civil e Militar

Em menos de 10 horas, Polícia elucida assassinato e prende três dos oito criminosos que participaram da morte do sargento PM Jorge de Melo Fernandes, em Itupeva. 

Patrick Cauã Morais Teixeira e José Geildo Pereira da Silva foram presos em Cabreúva, após destacada operação realizada pela Polícia Civil de Itupeva, em parceria com o setor reservado da PM e a Força Tática, que prendeu os acusados.

Já em Amparo, a Polícia prendeu Emerson Morais de Souza. Baleado, ele havia procurado socorro em um hospital municipal, onde recebeu voz de prisão em flagrante.

A morte do sargento
O crime aconteceu às 3 horas da manhã deste domingo (3), quando o sargento Jorge e o soldado Allan suspeitaram de dois veículos, um Renalt Clio e uma Montana. Ao tentarem abordar os veículos, marginais dispararam uma rajada de fuzil calibre 7.62. Três tiros acertaram o sargento, que morreu.

Investigações
Logo após tomar conhecimento do homicídio, por volta das 3 horas da madrugada, o delegado Titular de Itupeva, dr. Elias Ribeiro Evangelista Junior foi até o local e junto de sua equipe de policiais civis iniciou as investigações. A princípio, os policiais tinham apenas uma pista, que era a placa do veículo Renaut Clio usado no crime. Como a numeração de cadastro apontava para outro carro, os policiais fizeram inúmeras pesquisas, sempre levando em conta a numeração coletada no momento da perseguição.

Após horas de trabalho, os investigadores chegaram a uma placa que coincidia com um Renault Clio.

O proprietário do veículo foi identificado, porém, havia vendido o carro recentemente. Após mais alguns levantamentos, os policiais chegaram até o endereço de Patrick Cauã Morais Teixeira, em Cabreúva. Na garagem estava o carro envolvido no crime.

Na numeração das placas os policiais encontraram vestígios de cola, indicando que alguém teria colado fita isolante (de cor preta) para que a verdadeira numeração não fosse identificada. A tampa do porta-malas apresentava perfurações de projéteis, que teriam sido disparados pelos policiais de Itupeva.

No interior da residência os policiais prenderam Patrick, que confessou que dirigia o carro no momento do crime. Com ele a polícia também encontrou 790 pinos de cocaína, 144 de crack, um quilo de maconha e diversos produtos para fracionamento e pesagem da droga.

A partir da prisão de Patrick, os policiais conseguiram identificar os outros 7 envolvidos no crime. Um deles é José Geildo, ocupante da Montana no momento do assassinato do policial. O terceiro envolvido é Emerson Morais de Souza, que foi deixado baleado em um hospital de Amparo.

Após serem ouvidos, Patrick e José Geildo foram conduzidos ao Centro de Triagem de Jundiaí, onde permanecerão à disposição da Justiça.
A rápida ação das Polícias Civil e Militar foi motivo de inúmeros elogios por parte dos militares de Itupeva e região.

Todos foram firmes, profissionais e com efetividade. Não tínhamos nenhuma ilusão, desde os primeiros minutos de investigação nesse caso, sobre o tamanho que seria o nosso desafio. Mas sempre tivemos a convicção de que estávamos no caminho certo. Todos estão de parabéns, desde nossa equipe de investigação, o setor reservado da Polícia Militar e as três equipes de Força Tática, responsáveis pela incursão e prisão dos criminosos. O trabalho continua, pois ainda temos cinco criminosos para prender. A sociedade precisa e vai ter essa resposta.”, disse o delegado titular, dr. Elias Ribeiro.

Luiz Carlos Izzo e Anderson Breu

Saiba mais sobre a morte do sargento

http://www.jornaldeitupeva.com.br/2013/11/03/sargento-da-pm-morre-metralhado-por-fuzil-em-itupeva/