Toma posse do Novo Conselho Tutelar de Itupeva

Por em 13 de janeiro de 2016
Jornal de Itupeva

O último dia 10, domingo, foi marcado pela posse dos novos conselheiros tutelares, que assumiram oficialmente o mandado de quatro anos em cerimônia realizada na Câmara Municipal e que contou com a presença do prefeito Ricardo Bocalon, da secretária de Desenvolvimento Social, Elisabete Andrade de Souza; da presidente do Conselho Tutelar de Itupeva, Eliana Alencar; do vice-presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente), Eduardo Sieiro Lungov; conselheiros, ex-conselheiros, dentre outras autoridades, vereadores e membros da comunidade.

O prefeito Bocalon fez questão de comparecer ao evento, de parabenizar os novos conselheiros e também de orientar: “Quando a gente se propõe a fazer algo pela sociedade, tem de se preparar para tudo, para o julgamento das pessoas, de muitos que não se colocam a serviço mas criticam quem se coloca. E depois de assinar o termo de posse, vêm as cobranças. Então se preparem para cobranças, para calúnias, para inverdades, mas tenham em mente que vocês podem contar com nosso governo, podem nos cobrar. O maior papel do conselho é conscientizar e trazer a situação que as crianças vulneráveis vivem, para que elas possam ser bem cuidadas. Estamos buscando fazer isso de forma mais efetiva. Acredito muito no Conselho Tutelar como força e como voz. Nesse governo vocês têm um grande parceiro para atuarmos juntos. Desejo que Deus abençoes muito vocês”.

Bocalon destacou ainda os avanços que a cidade teve graças ao trabalho da Prefeitura nos últimos 3 anos, principalmente em ações que beneficiam as crianças, como aquisição de carro próprio e de equipamentos para o Conselho Tutelar, a mudança para um local próprio e bem melhor estruturado para atendimento, além da valorização do conselheiro com reajuste salarial digno. Assim como todas as obras e realizações, como o Pronto Socorro Infantil, que é referência na região; o Abrigo Municipal, que permitiu que as crianças sejam acolhidas na cidade; as 5 novas disciplinas na grade escolar, que fazem com que a rede municipal de ensino de Itupeva seja uma das melhores do país; a municipalização da merenda; a adoção do sistema SESI de ensino; a criação da primeira escola integral da cidade; a instalação do Fórum, um marco na história do município; entre outras.

A secretária Elisabete parabenizou o novo conselho: “Esse é um momento muito importante para nossa cidade. O ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) diz que a função dos conselheiros é proteção e garantia dos direitos e nós precisamos, porque quando o ser humano é desprezado e sofre violência, isso deixa marcas e vai impedir que ele possa desenvolver seu potencial. Por isso sua missão é muito importante. E graças ao prefeito, hoje o Conselho está muito melhor equipado para proteger as crianças da cidade”.

Novos conselheiros se emocionam na posse
Durante a assinatura oficial, Eliana, a presidente do Conselho Tutelar de Itupeva, se emocionou ao falar do trabalho realizado pelos conselheiros e de sua experiência: “Tivemos a primeira eleição unificada do Conselho, isso foi muito importante, é um momento de crescimento para a área. É uma grande missão pra vocês que estão começando, nós garantimos o direito das crianças e adolescentes, que deveria ser normal mas que, muitas vezes, ainda não é respeitado. Essa é a função dos conselheiros. Tínhamos uma estrutura muito fragilizada, e foi realmente a partir de 2013 que as coisas começaram a mudar. Sei que nossas crianças continuarão sendo bem atendidas”.

Eduardo, representando o CMDCA, também agradeceu ao apoio da Prefeitura e parabenizou os eleitos: “A prefeitura tem dado disposição e disponibilidade aos conselhos, se colocando à disposição prontamente. Parabéns aos novos conselheiros, mãos na massa e que Deus os abençoe”.

José Ednaldo da Cruz, eleito com 604 votos, agradeceu: “Quero agradecer primeiro a Deus pelo privilégio proporcionado. Agradeço ao Eduardo pela eleição, ao prefeito. Estou há 5 anos aqui e aprendi a amar essa cidade. Fui conselheiro em Alagoas e quando cheguei aqui eu queria participar, colaborar, porque uma vez conselheiro, sempre conselheiro. Unidos podemos fazer muito mais por essa cidade e ajudar para que a sociedade seja mais justa para todas”.

Claudia Antonia de Oliveira Becker teve 507 votos, foi reeleita e ficou bastante emocionada: “Estou emocionado e nervosa. Encontrei uma família no conselho e agradeço a todas. Também quero dar boas vindas a quem está chegando. O Ricardo (Bocalon) tem nos ajudado muito para atendermos a população. Em 2011, quando cheguei, havia uma grande dificuldade e houve uma grande virada, uma grande conquista a partir de 2013”.

Eleita com 505 votos, a nova conselheira, Vanessa da Silva Spinassi, agradeceu: “Quero agradecer a Deus, a minha família e amigos por essa conquista”.

Também reeleita, com 483 votos, Creusa Martins de Freitas destacou: “Um misto de sentimentos, está chegando uma nova equipe para aprendermos juntos também. O prefeito é um parceiro e grande apoiador das crianças e adolescentes da nossa cidade. Toda a rede tem trabalhado para que o Conselho funcione e eu quero fazer o meu melhor”.

O último eleito, com 476 votos, Jeferson Henrique da Silva, declarou: “Agradeço a Deus e ao colegiado por essa oportunidade de trabalhar pelas crianças. A criança e adolescente muitas vezes não tem voz e por isso é muito importante a ação do Conselho Tutelar”.

Pela primeira vez a eleição foi unificada em todo o Brasil e, em Itupeva, houve grande participação da população, com 2.319 eleitores.
A função do Conselho Tutelar é atender crianças e adolescentes em situação de risco, que tenham o direito violado quanto à educação, cultura, esporte, convivência familiar como abandono pelos pais, maus tratos, trabalho infantil.

Desde 2013, a Prefeitura de Itupeva busca valorizar o trabalho dos conselheiros e investir em melhorias para que as funções possam ser desempenhadas com mais qualidade, como a aquisição de veículo próprio, mudança de endereço para local mais adequado e com melhor estrutura e a inauguração da Casa Abrigo, em 2014, para acolher crianças em situação de risco pessoal e que, até então, eram enviadas para outra cidade.