Uma grande conquista: CCI comemora 1 ano cheio de vida

Por em 2 de junho de 2016
CCI comemora 1 ano cheio de vida

Uma grande obra do Governo Popular de Itupeva que transformou a vida de centenas de idosos em nossa cidade. O Centro de Convivência do Idoso, CCI, completa um ano de vida dia 21 de junho.

Fazendo parte de uma série de obras e ações realizadas pela Prefeitura de Itupeva para melhorar a vida das pessoas, o Centro de Convivência do Idoso, CCI, está completando neste mês de junho um ano de existência, sendo referência para a melhor idade na cidade. Atualmente o espaço atende mais de 150 senhoras e senhores por dias, tem mais de 600 cadastrados e oferece cerca de 22 oficinas voltadas para o lazer e qualidade de vida.

“O desafio não era fazer o prédio ou inaugurar o CCI, era dar vida a este local, era trabalhar para que aqui não se tornasse um lugar ocioso com gente ociosa, era o de oferecer um local que levasse dignidade para as senhoras e senhores da melhor idade e em menos de um ano nós conseguimos”, disse o prefeito Ricardo Bocalon (PSB), que ainda destacou o trabalho realizado no Centro do Idoso, classificando-o como de excelência: “O CCI possui profissionais dedicados e uma programação diversificada com atividades físicas, culturais, que levem o lazer para a vida deles, pensadas para oferecer melhor qualidade de vida para a terceira idade em Itupeva. Nós estamos mostrando que é possível sim, trabalhando sério, garantir que todos tenham uma vida melhor e mais digna, um trabalho de excelência que realizamos.”.

O CCI funciona de segunda a sexta, das 8h às 17h, oferecendo uma programação bem diversificada de lazer, cultura e entretenimento: Horário Ecumênico; Terapia Auricular; Ginástica; Brasil Alfabetizado; Terapia Ocupacional; Fanfarra; Dança do Ventre; Toque Vibracional; Francês; Espanhol; Pilates; Terapia Agulha; Coral; Violão; Artesanato; Robótica; Inglês; Clube da Vovó; Zumba Gold; Teatro; Yoga e Dança do Salão.

“Existe uma sinergia entre o CCI e a melhor idade de Itupeva que é fundamental para o trabalho que vem sendo realizado” explica Elisabete Andrade de Souza, Secretária de Desenvolvimento Social, que destaca também a quantidade e a diversidade de atividades realizadas no Centro do Idoso.

“Hoje no CCI você encontra de tudo, desde atividades físicas como: pilates e ginastica entre ou culturais: violão, coral, artesanato; educativas (aulas de espanhol, francês e inglês), de cunho religioso como o (horário ecumênico), também temos atividades ligadas à área da saúde e do bem estar como o toque vibracional e a terapia com agulhas. Não ficamos apenas com atividades como também realizamos palestras sobre temas que são recorrentes na vida do idoso.”.

Melhor idade aprova CCI

Atendendo mais de 150 pessoas por dias e com 600 cadastrados em toda a cidade, o CCI se tornou referência em Itupeva não apenas pela quantidade e a qualidade de atividades oferecidas, mas pelo ambiente e a dedicação dos profissionais. Abaixo veja depoimentos de usuários do espaço:

Gessi Cordeiro de Souza, 64 anos, moradora do Rio das Pedras (Nova Monte Serrat), há 13 anos em Itupeva:

“O trabalho realizado aqui é o máximo, foi a melhor obra feita na cidade. Eu não compreendo como tem idoso consegue ficar em casa quando o se tem tanta opções de atividades para nós fazermos, eu, por exemplo, faço um pouco de tudo, teatro, coral, fanfarra, caminhada, entre outras.”.

Maria Medina Fontolan, 70 anos, moradora do Jardim Primavera, há 20 anos em Itupeva:

“É um trabalho de excelência que vem sendo realizado aqui (CCI), algo que para nós da terceira idade caiu do céu, com pessoas que não são 10 e sim nota mil, com muitas atividades que nos oferece mais qualidade de vida sem ter nenhum custo para quem frequenta.”.

Teresa Mitsue Katsuki Toya, 63 anos, moradora do Parque Santa Isabel, há 1 ano em Itupeva:

“Eu gosto muito do CCI, aqui para mim é uma família, todo mundo é amigo, não importa se é participante, funcionário ou voluntario, a amizade é geral. Faço atividades todos os dias aqui (CCI), preenche todo o meu dia, eu não sei viver mais sem o CCI.”.

Antônia Balestero, 82 anos, moradora do Centro, há mais de 4 anos em Itupeva, morava em São Bernardo:

“Aqui o pessoal é acolhedor, humilde, simples, acolhedor, a direção do CCI participa de tudo conosco. É realmente um local que eu adoro, olha que eu frequentava o Centro do Idoso lá em São Bernardo, mas o daqui é muito melhor.”.

Osvaldo Rodrigues, 62 anos, morador do Jardim Pérola, há 10 anos em Itupeva:

“O CCI é 100%, maravilhoso, todos os profissionais que trabalham aqui são inteiramente dedicados a nós, desde quem faz o café até a direção. Isso leva a dignidade para a terceira idade, a gente se sente mais ativo com uma programação repleta de atividades como:
fanfarra, violão, francês.”.

Luzia Adario Sanchez, 76 anos, moradora do Laranjeiras, há 2 anos em Itupeva, era moradora da cidade de Itápolis:

“Eu estou satisfeita com o CCI, o atendimento aqui é tão bom quanto o eu recebia no Centro do Idoso de Itápolis, eu sou muito bem tratada aqui, os funcionários são dedicados a nós, atenciosos, isso nos deixa mais relaxados para fazer as atividades.”.

Eva Josefina Schawab, 74 anos, moradora do Guacuri, há 6 anos em Itupeva:

“O ambiente aqui é muito bom, saudável, agradável para se conviver, com pessoas educadas e atividades voltadas a dar mais qualidade de vida, tanto física quanto mental, que é o que nós da terceira idade precisamos, porque sem essas atividades nós vamos nos consumindo aos poucos.”.

Alice Siqueira Destro, 82 anos, moradora do Horizonte Azul, há 2 anos em Itupeva:

“A experiência (no CCI) está sendo ótima, me faz bem estar aqui, fazer atividades, ocupar minha cabeça, as pessoas me tratam muito bem, existe um clima geral de amizade e isso é muito gostoso. Entre ficar em casa sem fazer nada, sozinha, eu prefiro ficar aqui com todo mundo, é muito mais agradável.”.

Marisa Koyama Katsuki, 62 anos, moradora do Jardim Brasil, há 15 anos em Itupeva:

“Aqui é maravilhoso, as pessoas que frequentam e trabalham aqui são educadas e isso nos deixa mais a vontade é um lugar realmente diferente, cheio de vida, hoje posso dizer que o CCI mudou a minha vida, antes eu só ficava em casa, agora o CCI ocupa todo o meu tempo.”.

Neli Koyama Rodrigues, 67 anos, moradora do Portal Santa Fé, há 33 anos em Itupeva:

“Posso dizer que hoje sou uma pessoa mais feliz porque frequento o CCI, estou adorando aqui, realmente este local mudou a minha vida, porque eu ficava em casa sem fazer nada, agora venho aqui todos os dias, faço um monte de atividade e mesmo assim não faço nem a metade do que é oferecido para nós aqui.”.

Edson Simões, 71 anos, morador do Santa Júlia, nasceu em Itupeva:

“É fantástico para a terceira idade ter o CCI, um local que oferece uma quantidade diversificada, passeios, mas o principal, ele nos dá mais que saúde, ele nos dá a oportunidade de fazer novas amizades.”.

Maria Sanchez, 70 anos, moradora do Jardim Brasil, há um ano em Itupeva, morava em São Bernardo:

“O Centro do Idoso daqui é bem melhor que o de São Bernardo, frequento o CCI desde que vim para Itupeva, ajuda a distrair a minha mente, além de me dar mais lazer, qualidade de vida e um ciclo de amizades aqui na cidade.”.

Espaço físico: Construído no Jardim Tuiuti, o Centro de Convivência do Idoso é considerado mais um marco para a Melhor Idade de Itupeva. A construção de 920m2 de construção possui amplas salas de reuniões, salão de jogos, academia ao ar livre, refeitório, salão de cuidados pessoais, capela, salão de terapia ocupacional, ambulatório, cozinha, recepção, sanitários adaptados, almoxarifado, sala de atendimento da assistência social, salão de festas, sala de estar e vídeo.

Idealizador: O CCI leva com sigo muito mais que o nome “Antônio de Freitas Oliveira” em seu DNA, o empresário Francisco Acácio de Freitas Oliveira, não era apenas o filho do homem que deu nome ao Centro do Idoso, como também foi o idealizador do CCI. O projeto que havia sido abandonado após inicio de sua construção (em 2008), foi retomado da atual administração, inaugurado e ganhou vida. Pouco mais de 3 meses após a inauguração de seu sonho (CCI), o Sr. Acácio, como era chamado, veio a falecer.

Palestras: Visando o debate, à conscientização e melhor qualidade de vida, a Prefeitura de Itupeva vem realizando no CCI palestras com temas pertinentes e relacionados à terceira idade como: “Consciência Mundial Parkinson” com Roberto Carlos Miessa Coelho, publicitário que descobriu no ciclismo uma ferramenta para aprender a conviver e se adaptar ao Mal de Parkinson e conscientização sobre como lidar e enfrentar a doença de Alzheimer, que afeta 6% da população brasileira acima de 60 anos, com o neurologista da rede municipal Adão Felipe de Castro Junior, que durante cerca de duas horas explicou os efeitos deste mal, os sintomas e orientou a forma que ela (doença) deve ser tratada. Nesta semana acontecerá a oficina sobre o Mapa da Vida com o Coaching Valter Assis nesta quarta-feira, 1, às 14h, e a palestra “Sexo na melhor idade” com a terapeuta sexual Andresa Araujo na sexta-feira, 3, às 14h.

Curso para Cuidadores Informais de Idosos: Será realizado de 6 a 10 de junho e visa qualificar profissionais nos cuidados com pessoas da Melhor Idade, que necessitam de atenção especial nessa fase da vida. As inscrições poderão ser realizadas na sede do Centro de Convivência do Idoso, das 8 às 17 horas, ou no PADIS. Os interessados devem entrar em contato pelo telefone 4496-5697. O curso é oferecido gratuitamente à população. A turma inicia dia 6 de junho e vai até 10, com aulas das 9 às 11h30. As vagas são ilimitadas.

Linhas de ônibus para o CCI: A Prefeitura de Itupeva conquistou em agosto de 2015, junto à Viação Itupeva, linhas com itinerário passando pelo Centro de Convivência do Idoso “Antônio de Freitas Oliveira”, que fica no Jardim Tuiuti. O itinerário consiste em ônibus que saem da Rodoviária e seguem até o Hospital Municipal, passando pelo Centro do Idoso na volta.

Brasil Alfabetizado: O CCI abriu suas portas neste ano para o curso do Programa Brasil Alfabetizado, com sala de aula para idosos a partir de 60 anos. O Programa é voltado à alfabetização de jovens, adultos e idosos, como porta de acesso à cidadania. O curso acontece de segunda a sexta-feira, das 9 às 11 horas. O curso tem duração de 8 meses.