Carrão de Itupeva com 146 multas é apreendido em Santos

Por em 27 de dezembro de 2016
O carrão foi apreendido pela polícia

Um veículo importado da marca ‘Mercedes-Benz SLK 250’, adquirido mediante fraude também acumula débitos superiores a R$ 15 mil em IPVA.

A apreensão do carrão de luxo aconteceu na cidade de Santos, por policiais do 7º Departamento de Polícia que flagraram Eduardo O. C., de 40 anos. O acusado estava com o veículo que foi adquirido mediante fraude. Avaliado em R$ 170 mil, o esportivo Mercedes-Benz SLK 250 preto, ano 2014, acumula débitos de R$ 15.780,00 referente a Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), e de R$ 29.385,84, referente a 146 infrações de trânsito.

Segundo os investigadores Anderson Duclos, Ricardo Caceres e Paulo Fernando dos Santos, Eduardo possui passagens criminais por estelionato, receptação, uso de documento falso e apropriação indébita.

Eles o abordaram com o carro em uma padaria da Avenida Washington Luís, no bairro do Boqueirão. Em 2012, ele foi acusado de adquirir duas adegas climatizadas de vinho, por R$ 8 mil cada, pagando-as com um cartão clonado.

Naquela ocasião, em cumprimento a mandado de busca e apreensão na residência de Eduardo, em Santos, foram apreendidas as adegas, além de um documento de identidade em nome de terceiro, mas com a fotografia do investigado. Os dados da documentação são os mesmos da pessoa que teve o cartão clonado.

Ainda durante a diligência de 2012, foi apreendido um outro automóvel Mercedes-Benz com o acusado. O carro estava em nome de uma empresa, mas um dos sócios dela desconhecia figurar como dono da pessoa jurídica, transparecendo a ideia de ser um laranja. Sobre o carro recaía ordem judicial de busca e apreensão, conforme informa o chefe dos investigadores, Marcelo Leite.

Em relação ao esportivo SLK 250 apreendido agora, os policiais apuraram que ele também está registrado em nome de uma empresa, do ramo de construção e arquitetura, com sede na cidade de Itupeva. Contra ela recaem denúncias de compra de materiais e de locação de equipamentos, sem que fossem feitos os pagamentos devidos e a devolução dos maquinários alugados.

Dívida nas prestações

Financiado junto ao Banco Mercedes-Benz, o SLK não teve quitadas nenhuma das 24 prestações, já vencidas. O calote motivou a instituição a ajuizar ação em Itupeva, sendo expedido mandado de busca e apreensão do veículo. Eduardo diz que adquiriu o carro em 2015 de um homem chamado “Paulo”.

De acordo com o averiguado, ele pagou R$ 5 mil e se comprometeu a assumir as prestações. Em relação ao homem de quem supostamente comprou o veículo, Eduardo alega que não teve mais contato com ele e nem sabe onde localizá-lo. Esta versão é aceita com reserva pelo delegado José Roberto Esteves, responsável pelo inquérito policial.

“Suspeitamos do vínculo do averiguado com a pessoa jurídica fantasma. Ela foi aberta em nome de um laranja, que nada sabe e, inclusive, está no Japão. Precisamos definir se Eduardo apenas receptou o veículo ou o adquiriu mediante estelionato”, informa Esteves.

Denominada Batel, a empresa de construção e arquitetura causou prejuízos em clientes e fornecedores que ultrapassam R$ 600 mil. Até o momento, foram identificadas vítimas nos municípios de São José dos Campos, Sorocaba, Guarulhos, Campinas e São Paulo.

Antes que os golpes viessem à tona, a arara – no jargão policial, empresa criada para aplicar golpes – teve a sua sede em Itupeva desocupada.

Com informações: Jornal A Tribuna