Padrasto é preso por torturar e tentar matar bebê em Itupeva

Por em 4 de agosto de 2017
Padrasto é preso por torturar e tentar matar bebê em Itupeva

Um homem foi preso em Itupeva na madrugada desta sexta-feira (4) após espancar o próprio enteado, um bebê de apenas 2 anos de idade. Devido a gravidade da agressão, a criança ficou com hematomas e de acordo com boletim médico sofreu traumatismo de crânio encefálico e permanece internado sob cuidados médicos no Hospital Universitário de Jundiaí.

O padrasto, identificado por J.V.S. de 19 anos e acusado de tamanha covardia, tentou fugir após a agressão, mas foi localizado e preso por tentativa de homicídio, lesão corporal e tortura.

De acordo com o delegado titular de Itupeva, Dr. Adalberto Ceolin, logo que a criança deu entrada no hospital Universitário, a equipe médica ficou chocada diante os ferimentos apresentados e acionaram o Conselho Tutelar de Itupeva solicitando providências.

Após tomar conhecimento da situação bem como das características do agressor, o delegado titular solicitou apoio ao subinspetor Leandro e à GCM Susiene. Os guardas municipais foram até o HU, onde encontraram com a mãe da criança, uma menor de 17 anos, que reside em Itupeva, que negou a agressão, tendo informado que o bebê havia caído no banheiro, porém, a todo momento a criança dizia “papai bateu, papai bateu”.

Ao perceber a presença do conselho tutelar, o autor e padrasto fugiu do local.

Os GCM’s, com apoio dos escrivães Amilcar e Ronildo, realizaram uma ação conjunta e de posse das características e vestimentas do autor, foram até a residência do indivíduo onde o encontraram.

Ao ver a chegada das viaturas, o padrasto se mostrou muito nervoso e tentou fugir, mas foi detido e encaminhado para a Delegacia, onde o delegado determinou sua prisão em flagrante delito, sendo indiciado nos crimes de homicídio qualificado tentado e tortura,  recolhendo-o ao Centro de Triagem de Campo Limpo Paulista, onde permanece à disposição da Justiça.

Na delegacia, o padrasto demonstrou frieza e não quis se pronunciar sobre os fatos.

A criança permanece internada sob cuidados médicos. A mãe da criança não quis falar com a imprensa.