Vigilante é morto com 2 tiros em Itupeva

Por em 12 de novembro de 2017
Vigilante é morto com 2 tiros em Itupeva

O vigilante Dagoberto da Silva, 51 anos, morador do Parque dos Cafezais 1, foi morto com 2 tiros na tarde deste domingo, dia 12 de novembro.

O crime aconteceu em uma adega, localizada na Avenida Brasil, bairro da Lagoa. Segundo informações da Polícia Militar, por motivos ainda desconhecidos, Devanildo de Miranda Lima, 30 anos, morador da Fazenda João Toledo discutiu com o Dagoberto. A discussão passou para agressões, até que José Lúcio Fonseca dos Santos, motorista, 47 anos, morador do bairro Rio das Pedras, teria oferecido para Devanildo o seu revólver, que estava no porta luvas de seu carro. Devanildo apanhou a arma e desferiu dois tiros, que feriram Dagoberto mortalmente.

O setor municipal de ambulâncias foi acionado e chegou a conduziu a vítima ao Pronto Socorro de Itupeva, onde os médicos tentaram, sem sucesso, a reanimação.

A prisão dos acusados

A equipe composta pelo sargento Yoshimura e pelos cabos Elvis e Alan foi acionada e chegou rápido ao local. Os militares receberam a informação das características do carro, das pessoas que teriam participado do assassinato e também da direção que o veículo teria tomado, no caso, bairro Rio das Pedras (Nova Monte Serrat), local de residência de um dos  acusados.

Os militares foram até o local e, na estrada da Fazendinha (acesso por estrada de terra) já próximo do bairro Rio das Pedras, a viatura se deparou com o veículo.

Ao perceberem a chegada da viatura, Devanildo e José Lúcio, pela janela do carro, dispensaram a arma em uma mata. Ambos foram detidos e a arma foi localizada.

Na Delegacia de Polícia, a destacada ação dos policiais militares foi elogiada pela autoridade policial, que ratificou a voz de prisão aos acusados, que deverão responder por homicídio doloso qualificado.

A ocorrência foi apresentada na Delegacia de Polícia de Itupeva. A qualquer momento, novas informações sobre esse crime brutal ocorrido em Itupeva.

O carro foi interceptado na Estrada da Fazendinha, onde os acusados foram presos