Polícia prende um dos agressores de Whashington

Por em 4 de janeiro de 2018
Civil de Itupeva prende um dos agressores de Whashington

A equipe do delegado titular de Itupeva, dr. Adalberto Ceolin, prendeu no final da tarde de ontem, quarta-feira (3), um dos quatro acusados de agressão contra o Jovem Whashington C. P, 22 anos, agredido violentamente na última segunda-feira, dia 1º de janeiro.

Após o vídeo ser divulgado, a pedido da família, pelo Jornal de Itupeva, a equipe do experiente delegado, Adalberto Ceolin, composta pelos investigadores Latorre, Odair e Ricardo, ambos comandados pelo investigador chefe, Vanderlei Euflosino, entrou no caso e de imediato identificou um dos autores. No vídeo, a vítima aparece sendo covardemente agredida na cabeça com socos e voadoras (chutes).

O primeiro dos acusados identificados é Marconi O. S, que aparece no vídeo dando vários chutes contra a cabeça de Whashington, enquanto o mesmo era imobilizado por um menor de idade, que também aparece no vídeo dando socos, chutes e utilizando de técnicas de artes marciais, inclusive imobilizando a vítima para que de maneira muito covarde fosse agredida violentamente por Marconi.

O menor de idade envolvido na agressão se apresentou à Delegacia de Itupeva hoje pela manhã, quinta-feira (4) junto com seu responsável.

De acordo com o delegado Adalberto Ceolin, Marconi e o menor relataram que todos estavam em uma baile Funk no Parque das Hortênsias e faziam uso de bebidas alcoólicas, momento em que a vítima começou a quebrar várias garrafas, inclusive ferindo sua própria mão e procurando brigas.

Acompanhado do menor, Marconi teria ido até uma residência abandonada, onde iniciaram a sessão de espancamento. Devido a gravidade das agressões, que levou a vítima a entrar em estado de coma, a autoridade policial pediu a prisão de Marconi que, após ser ouvido foi recolhido ao Centro de Triagem de Campo Limpo Paulista, onde aguarda à disposição da Justiça. Ele responderá pelo crime de Tentativa de Homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil com agravante, uma vez que em momento algum eles deram chance de defesa à vítima. Caso seja condenado poderá pegar de 12 a 30 anos de prisão.

Já o menor, de 17 anos, foi liberado na manhã desta quinta-feira após ser ouvido pela polícia, porém, será oferecido denúncia contra ele ao Fórum de Itupeva e dependendo do entendimento judicial contra a acusação ele poderá ainda ser recolhido e permanecer entre 2 a 3 anos na Fundação Casa.

As investigações continuam e a polícia agora vai atrás dos outros dois agressores, bem como do autor das filmagens, que deverão ser ouvidos em inquérito policial.

A vítima, embora tenha entrado em estado de coma devido as agressões e quantidade de sangue perdida, já teve alta hospitalar e se recupera em casa.