Emoção e alegria marcam homenagem às mães no CCI

Por em 12 de maio de 2018
Emoção e alegria marcam homenagem às mães no CCI

Na tarde desta sexta-feira (11), foi a vez do Centro de Convivência do Idoso (CCI) prestar sua homenagem às mães e, mais uma vez, como já se tornou um marco dos eventos no local, foi recheado de emoção e alegria.

“Sempre digo para vocês que é uma alegria vir aqui, ainda mais para uma homenagem para as mães, que representam o amor mais puro que temos, o que mais nos aproxima de Jesus Cristo. Parabéns a todas as mães”, declarou a primeira-dama e presidente do Fundo Social da Solidariedade, Dani Marchi, que se emocionou durante o evento.

As homenagens começaram com uma benção do diácono José Mauricio Ávila e depois uma apresentação do Coral do CCI encantou. Logo depois, os alunos da melhor idade do EJA (Educação de Jovens e Adultos), que estão sendo alfabetizados com aulas no CCI, ministradas pela professora Heloisa, que levou os alunos do quinto ano da Emefei Victória Cômodo Raymundo Fernandes para completarem a homenagem.

O professor de violão Mateus Giaretta foi recebido com bastante empolgação e cantou em coro com o CCI, atendendo até pedidos de músicas dos idosos. As mães foram presenteadas com uma lembrança feita no próprio CCI e, ao final, todos se reuniram com Bia Esteves para uma sessão de dança circular em homenagem às mães.

“Fico muito feliz de ver a participação de todos aqui, inclusive dos homens, para comemorar essa data. Vir aqui e encontrar a casa cheia é algo que me emociona muito, agradeço pela dedicação que vocês têm com o CCI, pela confiança em nosso trabalho. E parabéns às mães, avós e bisavós aqui presentes”, comentou a secretária de Desenvolvimento Social, Aline Alves.

Luzia Franco, de 71 anos, é mãe de cinco filhos e foi uma das alunas do EJA que se apresentou frente aos colegas e comemorou. “Gostei muito da homenagem. Acho muito importante participar e também estar aprendendo a ler, eu não tive chance antes, mas agora está mudando a minha vida e vai mudar muito ainda”.

Mãe de dois filhos, Patrícia Marta Ferreira de Oliveira, de 60 anos, também está aprendendo a ler e participou da homenagem: “Foi muito bom, muito bonito, gostei bastante. Dá um orgulho”.

Quem também não conseguiu conter a emoção foi Vera Regina, de 61 anos. Morando há menos de dois anos na cidade, a saudade dos filhos a levou às lagrimas. “Me emocionei muito. Estou morando aqui há pouco tempo e adotei o CCI como a minha família, o pessoal tem sido uma força na minha vida e estou participando de várias atividades, passando com a psicóloga aqui. Desde a primeira vez que vim aqui fui muito bem acolhida, logo que cheguei já pensei ‘aqui é o meu lugar”.