Escoteiros de Itupeva participam de acampamento nacional

Por em 15 de julho de 2018
Mais de cinco mil escoteiros seguem para Barretos para grande acampamento nacional

O 7° Jamboree Nacional Escoteiro reunirá jovens de todo o país para seis dias de desafios e atividades de desenvolvimento. O Jamboree começa neste domingo, com a recepção dos quase 5 mil jovens inscritos e segue até o dia 21 de julho, na cidade de Barretos-SP, que será o centro das atividades escoteiras do país. Entre os participantes estão escoteiros de Itupeva, Jundiaí e região. A partida do ônibus com o grupo de Itupeva, que foi acompanhado da chefe Mônica Santos de Lima Pires, presidente do G.E., aconteceu às 5 horas deste domingo (15), em frente do Parque da Cidade. Além do Grupo Itupeva participam, também, o Grupo Escoteiro Curuqui e o Grupo Escoteiro Serra do Japy, ambos de Jundiaí.

Jamboree
Quase 5 mil jovens estão inscritos para a sétima edição do Jamboree Nacional Escoteiro, maior e principal acampamento dos Escoteiros do Brasil. Guiados pelo tema ‘Explorando Novos Caminhos’, representantes de 24 estados terão a oportunidade de fazer novas amizades e adquirir conhecimentos, habilidades e competências por meio do trabalho em equipe e da vida ao ar livre.

O Jornal de Itupeva vai acompanhar as atividades do 7º Jamboree Nacional Escoteiro, que também será a primeira edição do Jamboree Lusófono, com a presença de escoteiros portugueses. E dois convidados de honra estão confirmados para também participar do evento: Celso Cavallini, repórter de aventuras, e Luís Miranda, ator e comediante, são embaixadores dos Escoteiros do Brasil. Cavallini já declarou que sempre quis ser escoteiro, mas não teve oportunidade em sua infância. Luís Miranda, por sua vez, foi escoteiro quando jovem, época que lembra sempre com carinho em entrevistas e eventos escoteiros. O evento contará com adolescentes e jovens, entre 11 e 17 anos, que fazem parte dos ramos Escoteiro e Sênior. Mais de 1.200 voluntários, além de profissionais, vão unir forças para fazer funcionar uma verdadeira cidade durante quase uma semana: aplicarão as atividades, atuarão em áreas de infraestrutura, cerimônias, jornal de campo, ambulatório, mercado, etc.

Além da chefe Mônica, representam Itupeva no 7º Jamboree Nacional os escoteiros: Luana Izzo, Manuella de Almeida, Helena Pires, Matheus Borges, Guilherme da Silva, Luiz Carlos Izzo Junior, Gabriel de Paula e a pioneira, Maria Eduarda (Duda).

A proposta do Jamboree Nacional Escoteiro é promover atividades diferenciadas e divertidas que estimulem nos jovens o protagonismo do próprio desenvolvimento. Dividida em módulos, a programação espalhada pelo Parque do Peão inclui muita aventura, com jogos de pistas de obstáculos e arco e flecha; técnicas tipicamente escoteiras, como nós, amarras e atividades de orientação; e um dia inteiro de visita ao Parque Aquático Thermas dos Laranjais, um dos maiores da América Latina. Pensado para ser um grande encontro de diversidades, o evento terá mostras culturais e oficinas interativas sobre ciência, tecnologia, arte e meio ambiente, contando ainda com espaços para que os adolescentes pensem em projetos de impacto positivo na sociedade, tendo em vista os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), propostos pela Agenda 2030 da ONU.

Pela primeira vez os escoteiros vão cozinhar as próprias refeições todos os dias – uma prática comum em acampamentos mundiais, mas inédita no Jamboree Nacional. Para viabilizar essa atividade, serão montadas estruturas de cozinha de campo, além de um mercado interno no qual os jovens poderão complementar suas refeições. O objetivo é fomentar conceitos e habilidades de cozinha, alimentação nutritiva, gestão financeira e vida em grupo, cumprindo o propósito maior do Escotismo, que é educar para a vida.

Local
O palco deste encontro é a cidade de Barretos, no estado de São Paulo, local com um dos maiores Índices de Desenvolvimento Humano do Brasil (divulgado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento-PNUD, em 2010). Conhecida por ser a sede de uma das maiores festas do país, a cidade também abriga o Hospital de Câncer de Barretos – um dos principais institutos de tratamento e pesquisa do país -, e pelo vasto polo industrial da região. Na visão de Antonio Livio Abraços Jorge, diretor de Relações Institucionais dos Escoteiros do Brasil, a escolha por Barretos reafirma a parceria entre a cidade e a instituição.

“A realização do 7º Jamboree Nacional Escoteiro em Barretos é o testemunho da receptividade da cidade e de suas autoridades para com as atividades escoteiras.
Será o quarto grande evento desde 1990, agora a nível nacional. Temos recebido toda a atenção e apoio dos poderes e do comércio local”, comenta. O diretor explica que o evento deve injetar cerca de R$2 milhões na economia da cidade, entre serviços , comércio, hospedagem e contratos. “Também vamos contribuir com a Prefeitura Municipal por doações de materiais e de alimentos não perecíveis para as entidades assistenciais”, finaliza.

Participação
Em comparativo com a edição de 2015, ocorrida na cidade de Parnamirim-RN, são cerca de 1.000 participantes a mais. O maior contingente é o paulista, que recebe o evento: composto por 2.278 escoteiros, quase metade do total. Os quase 5.200 inscritos no 7° Jamboree Nacional Escoteiro estão divididos entre jovens (3.950 no total), equipe de serviço e escotistas – adulto voluntário que lida diretamente com o jovem escoteiro. Este grupo tem como missão apresentar o Escotismo para crianças, adolescentes e jovens.

O Escotismo
Fundado em 1907, na Inglaterra, por Baden-Powell, é um movimento educacional de jovens que conta com a colaboração de adultos, valoriza a participação de todas as origens sociais, raças e credos e se configura como a maior organização mundial de voluntariado em prol da educação, com 50 milhões de integrantes. Sua principal característica é se tratar de um movimento que envolve as famílias em seu dia a dia. Por meio de atividades variadas e atraentes, incentiva os jovens a assumir seu próprio desenvolvimento e a se envolver com a comunidade, formando verdadeiros líderes. O Movimento Escoteiro acredita que, por meio da proatividade e da preocupação com o próximo e com o meio ambiente, é possível formar jovens empenhados em construir um mundo melhor, mais justo e mais fraterno.

Escoteiros do Brasil
Foi criada em 1924 como uma associação sem fins lucrativos que desenvolve trabalhos de educação continuada de crianças e jovens, valorizando o equilíbrio ambiental e o desenvolvimento social na formação de cidadãos conscientes e atuantes. Conta com mais de 100 mil registrados em todo o país, dos quais 25 mil são voluntários adultos. É reconhecida como de utilidade pública por meio do Decreto Federal nº 3.297/17 e como instituição de educação extraescolar pela Lei nº. 8.828/46. Para se juntar como jovem é preciso ter entre 6,5 e 21 anos. Essa faixa etária compreende quatro ramos distintos: lobinho (6,5 aos 10), escoteiro (11 aos 14), sênior (15 aos 17) e pioneiro (18 aos 21). A partir daí a atuação se dá como adulto voluntário, sem limite de idade.

Para conhecer mais sobre o Movimento Escoteiro acesse www.escoteiros.org.br