Prisão de mulheres em Itupeva pode ajudar a identificar quadrilha

Por em 25 de julho de 2018
Prisão de mulheres em Itupeva pode ajudar a identificar quadrilha

A prisão de três mulheres acusadas de envolvimento no assalto a seguranças de um carro-forte, ocorrido na última segunda-feira (23), em Itupeva, deve ajudar a Polícia Civil a identificar todo o bando, que agiu durante manutenção do caixa eletrônico de um mercado no Parque das Hortênsias.

Dois seguranças tiveram suas armas e coletes roubados.

Um deles chegou a ser agredido com chutes.

Toda a ação chegou a ser registrada por uma câmera de segurança do mercado, que gravou pelo menos seis pessoas encapuzadas agindo no comércio, logo após a chegada dos seguranças no carro de valores.

De acordo com o delegado Adalberto Ceolin, titular de Itupeva, além de um Tucson, um Ford Fiesta foi utilizado na ação criminosa. O veículo foi encontrado incendiado, enquanto o Tucson foi achado em um imóvel, dentro do qual três mulheres foram presas em flagrante. Elas foram identificadas como Cyntia de Almeida, Maria Erizonetti das Dores Cruz e Liz Milene Theodoro de Oliveira. Com o trio, um celular contendo diálogos com integrantes do bando foi encontrado, sendo um deles o aviso sobre a chegada da polícia e uma suspeita de que o grupo havia sido “delatado por alguém”, explicou Ceolin.

“Quando indagadas sobre o assalto, Liz Milene Theodoro de Oliveira, proprietária do veículo Tucson, negou que havia participado do roubo e que apenas havia emprestado o veículo para a ação dos roubadores, sendo que sua namorada e a amiga (Cyntia de Almeida, Maria Erizonetti das Dores Cruz) eram encarregadas de ocultar os assaltantes na própria residência”, informou o titular de Itupeva. Com a prisão das mulheres, o chefe da Polícia Civil do município quer identificar o restante do bando, que irá responder por roubo e associação criminosa.

Veja abaixo as imagens do assalto