Fanfarras dão show no Desfile Cívico

Por em 8 de setembro de 2018
Fanfarras dão show no desfile

As fanfarras itupevenses mostraram força nas apresentações do desfile cívico, nesta sexta-feira (7), na avenida Brasil. O público que prestigiou o evento em grande número pôde acompanhar de perto a evolução destes grupos.

“Iniciativas como as fanfarras são fundamentais para o desenvolvimento dos alunos, exercendo também a concentração, o respeito e a responsabilidade. Nós sempre apoiaremos”, comentou o prefeito Marcão Marchi, durante o desfile.

Os 22 integrantes do CCI (Centro de Convivência do Idoso) tiveram muita desenvoltura na avenida e arrancaram muitos aplausos da plateia. “Eu participo desde o início e adoro fazer parte deste grupo. Ensaiamos todas as segundas e é uma delícia!”, afirmou Cecília Gatti, integrante da fanfarra da Melhor Idade.

Logo em seguida, foi a vez da escola estadual José Polli, composta por 60 integrantes, entre atuais e ex-alunos que apresentaram diversas sequências musicais e coreografias de dança.
Pelo Colégio Objetivo, os alunos da educação infantil carregavam pequenos chocalhos (além dos instrumentos tradicionais), dando um toque especial à apresentação. Fundada em 2007 pela então diretora Rosângela Veronense, Maestro Nathanael e Pereira,  a fanfarra da escola Laerte Retondo também foi destaque no desfile.

O grupo Desbravadores da Igreja Adventista e a Banda Soka Gakkai Internacional também demonstraram todo patriotismo, carregando bandeiras com as cores do País. Na sequências, integrantes da escola estadual Manoel José da Fonseca foram instruídos por Ailton Aderaldo, o mestre Naná – considerado um dos ícones da cultura de Itupeva.

“A gente ensaia o ano inteiro. Eu passo algumas instruções e orientações para chegar na hora e fazer bonito. É legal ver os familiares prestigiando”, comentou Naná.
Por fim, duas apresentações surpreenderam ainda mais os espectadores: a fanfarra da escola estadual Padre José de Anchieta e a Ecofanfarra da Emefei Jardim Vitória (que usa instrumentos musicais feitos pelos próprios alunos com materiais recicláveis).