Lula recebeu propina em caixa de uísque

Por em 18 de janeiro de 2019
Jornal de Itupeva

Depoimento do ex-ministro foi prestado em 13 de abril de 2018 e anexado nesta quinta-feira (17) ao inquérito da PF sobre a Usina de Belo Monte

O ex-ministro Antonio Palocci afirmou que fez várias entregas de dinheiro em espécie, de origem de propina da Odebrecht, ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. As informações são parte de um termo de delação que Palocci fechou com a PF (Polícia Federal) de Curitiba.

De acordo com Palocci, Lula pediu “cerca de oito a nove vezes valores em espécie” e os valores “chegavam a 50 mil reais”. Ainda segundo o ex-ministro, ele levou o dinheiro para o ex-presidente dentro da aeronave presidencial.

Em uma das vezes, o delator foi até o Aeroporto de Congonhas entregar o valor que estava dentro de uma caixa de uísque. Em outro momento, o ex-ministro afirma que “levou 50 mil reais em espécies a Lula no Terminal da Aeronáutica em Brasília/DF, durante a campanha de 2010, dentro de uma caixa de celular”.

O depoimento de Palocci ocorreu no dia 13 de abril de 2018, na Superintendência da PF, em Curitiba. Em junho do ano passado, a delação foi homologada pelo TRF4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região). Nesta quinta-feira (17), o termo foi anexado ao inquérito da Polícia Federal sobre a Usina de Belo Monte.

Em nota, o advogado de defesa de Lula, Cristiano Zanin, informou que “Palocci produziu mais uma narrativa mentirosa e mirabolante contra Lula em troca de benefícios negociados clandestinamente com agentes do Estado objetivando produzir resultados políticos contra o ex-presidente. É a mesma sistemática denunciada pela defesa de Lula ao Comitê de Direitos Humanos da ONU em 2016 e que aguarda julgamento perante aquela instância internacional”.

Ele também considerou que é “manifestamente ilegal o vazamento desse depoimento prestado à Polícia Federal, situação que deve merecer pronta iniciativa do Diretor-Geral do órgão e do Ministro da Justiça e Segurança Pública para investigação e punição dos envolvidos”.