Escoteiro itupevense de 14 anos recebe diploma de Especialista em Sobrevivência

Por em 1 de março de 2019
Luiz durante aula de RESGATE  AQUÁTICO

O escoteiro Luiz Carlos Izzo Junior recebeu, na última semana, o diploma do Curso Avançado de Sobrevivência da Via Radical Brasil, empresa filiada a uma das maiores Associações de Sobrevivência do mundo, a SIWA – Survival Instructors World Association, que é credenciada pela ONU – Organização das Nações Unidas – e registrada pelo Governo da Espanha.

Luiz Carlos já havia recebido em 2018 a certificação Nível Operador Level 1 SIWA START e agora, ao finalizar seu terceiro curso, recebe o diploma Avançado com equiparação ao nível especialista.

O curso avançado contou com aulas teóricas de mergulho, orientação náutica e condução de embarcações e também práticas, com duração de 3 dias, ocorridas na represa do Francês, em Juquitiba, onde o sobrevivencialista ficou imergido durante todo o período. Para a realização deste curso, os alunos ficaram restritos de todo e qualquer tipo de comodidade, sendo condicionados a conseguir seu próprio alimento, fogo, água e abrigo. Também fizeram parte da instrução: salvamento e resgate, mergulho autônomo, embarque, desembarque e condução de embarcações (diurna e noturna), orientação náutica, navegação, liderança de pequenos grupos, construção de jangadas com materiais naturais, além do desenvolvimento de todas as técnicas obtidas nos cursos nível Básico e Intermediário.

Os alunos foram instruídos por uma equipe de profissionais da Via Radical Brasil, empresa credenciada pela SIWA e coordenada no Brasil pelo coronel do Exército Brasileiro, Marcelo Montibeller Borges, especialista em cursos de sobrevivência, com treinamento em desenvolvimento profissional e gerencial.  Apesar da tenra idade, o escoteiro Luiz Carlos Izzo Junior obteve êxito em todos os módulos, sendo diplomado com todas as salvas e reconhecimento.

Luiz entre os instrutores da VRB: Cézar, André, coronel Montibeller, Renê, Quintanilha e Michel. 

Escoteiro busca aprimorar sua experiência

Quem se aventura em trilhas pela mata sabe bem que, além de coragem para encarar essas atividades, precisa estar bem preparado para enfrentar obstáculos e desafios. É de suma importância saber como se portar em situações adversas, principalmente ao se deparar com situações de fome, frio ou sede em ambientes naturais, quando algumas técnicas são fundamentais para sobreviver até a chegada do socorro. E é essa experiência e aprimoramento que busca o integrante do Grupo Escoteiro Itupeva.

O sargento reservista do Exército, Luiz Carlos Izzo, pai do escoteiro, concluiu o nível avançado com a VRB e é o principal incentivador e vem acompanhando o filho sem seus cursos de sobrevivência.

“Tenho experiência em técnicas de sobrevivência, adquiridas em 6 anos de vida militar como sargento do exército e também como integrante do Pelotão de Operações Especiais, mas com a Via Radical Brasil obtive técnicas que eu nunca havia aprendido. Como montanhista, busco aprimorar essas técnicas, que não são importantes só para quem pratica esportes de aventura, mas a todos, já que podemos enfrentar situações críticas e adversas em nosso dia-a-dia e como defesa usamos aquilo que temos de conhecimento, por isso, estes ensinamentos podem e fazem muita diferença em uma situação de emergência”, finaliza Izzo.

Conheça a VRB

A Via Radical Brasil – VRB – é uma empresa especializada em esportes radicais e consultoria técnica, credenciada pela SIWA – Survival Instructors World Association – e coordenada no Brasil pelo coronel do Exército Brasileiro, Marcelo Montibeller Borges, especialista em cursos de sobrevivência, com treinamento em desenvolvimento profissional e gerencial.  Está localizada na capital SP desde 2005, atuando de forma estruturada na educação ambiental, na condução dos esportes de aventura e no atendimento corporativo.

A VRB possui uma equipe de instrutores – militares e civis – atentos à evolução dos esportes radicais e de aventura. Seus conhecimentos permeiam as áreas de montanha, selva, matas, ambientes aquáticos, de fácil ou difícil acesso.  Destaca-se nas áreas de resgate em ambientes hostis (mata e altitude), rapel (cursos e descidas), atendimento pré-hospitalar, sobrevivência (adaptação à vida na mata) e navegação terrestre (bússolas, GPS e coordenadas).  A VRB possui bases de campo em Tapiraí, também na Serra da Cantareira, em Juquitiba e em Mairinque.