Filas intermináveis e acidentes na rua José Marchi

Por em 10 de maio de 2019
Filas intermináveis e acidentes na entrada de colégio particular

Motoristas que trafegam pela rua José Marchi, início da Estrada de acesso ao Parque dos Cafezais estão passando por um sufoco praticamente todos os dias.

Além de terem que aguardar em fila em pleno ‘subidão’, dois acidentes já foram registrados nos últimos dias, sendo um deles envolvendo um ônibus e o outro uma motocicleta.

O problema de congestionamento no local vem sendo causado por veículos que aguardam parados em plena avenida para realizar acessos a áreas particulares.

É muito comum passar pelo local e presenciar um trânsito ‘maluco’ nesta região em determinados horários.

Motoristas estão indignados com o que são submetidos a suportar todos os dias no local. “Isso é uma vergonha. É um jogo de empurra-empurra e ninguém resolve nada. Já reclamei com a polícia, mas disseram que a responsabilidade é da Divisão de Trânsito da Prefeitura. Enquanto isso fica essa palhaçada aqui todos os dias, colocando a vida de motoristas e até de pedestres em risco. Será que alguém vai fazer alguma coisa? Porque pelo que vemos, não tem ninguém preocupado em assumir nenhuma responsabilidade”, disse J.A.S, moradora do Parque dos Cafezais.

Outro problema muito sério é que caminhões pesados, que sobem em direção ao parque dos Cafezais, estão sendo obrigados a aguardar o ‘engarrafamento’ em plena subida, oferecendo riscos sérios de acidentes.

Nesta quinta-feira, dia 9 de maio, um motociclista foi surpreendido pelos veículos parados e acabou se acidentando. A vítima permaneceu caída no chão até a chegada de socorro. A motocicleta acidentada foi retirada do meio da estrada e colocada próxima da sarjeta.
Marcas de frenagens no local revelam que outros incidentes foram registrados no local. O Jornal de Itupeva foi comunicado do fato por motoristas indignados com que vem acontecendo.

Ao chegarmos no local, encontramos uma fila de veículos não comum para uma cidade como Itupeva. Vários veículos parados na estrada interditavam completamente o trânsito, com fila de centenas de metros, que se aproximavam do Parque Amarylis, já na região Central da Cidade.

“Dependendo o horário, aqui carro nenhum anda, caminhões assustam os motoristas que param atrás deles, veículos que ficam parados na subida, batem um no outro, motociclistas caem, se machucam. E quem vai resolver isso? Será que vão esperar morrer alguém aqui?”