Flanelinhas arranham carros de quem se recusa a dar gorjeta em Itupeva

Por em 24 de maio de 2019
Jornal de Itupeva

Um fato vem se tornando corriqueiro em Itupeva e tem causado indignação de motoristas que buscam estacionar seus veículos na região Central de Itupeva. Os motoristas estão acusando os flanelinhas de estarem riscando os carros das pessoas que recusam a dar gorjeta. “É um absurdo isso. Pelo que sei, em Itupeva não existe Zona Azul e os estacionamentos são áreas públicas”.   A leitora (A.M.) moradora do Jardim Ana Luiza, entrou em contato com a redação do Jornal de Itupeva para denunciar um fato, ocorrido por volta das 16 horas desta sexta-feira, dia 24. Ela e outros dois amigos estacionaram seus carros na rua Vicente Tartália, ao lado da igreja Matriz de Santo Antonio e foram abordadas por um flanelinha que pedia dinheiro para estacionar no local. Eles recusaram a pagar e, ao retornar, foram surpreendidos com seus carros com riscos gigantes na lataria. “Estou indignada com o que aconteceu hoje. Todos os carros que estacionam lá eles vêm extorquindo e pedindo dinheiro. Dessa vez riscaram os carros de 3 colegas de trabalho, só porque não deram dinheiro para o flanelinha. Isso não pode acontecer, porque o local é público e livre de zona azul”, disse a leitora. Outra vítima do ato de vandalismo é C.E.C., que relatou sua total indignação em sua página na rede social. “Não sei a quem recorrer, pois estamos sendo reféns de marginais no centro de Itupeva, coagidos por flanelinhas na região da igreja matriz. Se não damos dinheiro eles riscam os carros??? Itupeva é uma cidade tão hospitaleira e porque oferecer essa recepção aos visitantes? Estou muito decepcionado. Não podemos deixar impune esse tipo de marginal”, disse. Já idosa M.A.S, moradora de uma bairro afastado de Itupeva, disse que sempre estaciona seu carro neste local por ser ao lado da igreja que frequenta. “Uma coisa que eu vou desde sempre, que é a igreja católica. Mas logo que estaciono ao lado do coreto em segundos sou surpreendida por flanelinhas querendo dinheiro. Será que vou ter que parar de frequentar a igreja porque tem uma pessoa me intimidando?”, disse a dona de casa. O ajudante geral A.M.C., morador do bairro da Chave, reclamou do mesmo problema. “Eu não aceitei dar dinheiro e ele me ofendeu. Ele intimida a gente e por isso tenho medo de ir àquele lugar. Agora toda hora que preciso estacionar eu procuro uma rua onde não tem ninguém extorquindo a gente. As vítimas relataram ao Jornal de Itupeva que vão procurar a polícia para registrar Boletim de Ocorrência. A Polícia Civil informa que a pessoa que se sentir ameaçada ou coagida a dar gorjeta pode registrar boletim de ocorrência em qualquer delegacia ou ligar para o número 190.