Vereador Ezequiel pede redução de verba para a Câmara

Por em 28 de junho de 2019
Vereador Ezequiel pede redução de verba para a Câmara Municipal

Na sessão ordinária da Câmara Municipal de Itupeva, realizada no dia 28 de maio, o vereador Ezequiel Alves de Oliveira apresentou indicação ao prefeito Marco Antonio Marchi solicitando que os poderes executivo e legislativo de Itupeva iniciem estudos para reduzir as verbas da prefeitura, que são repassadas mensalmente para a câmara municipal.

Em suas considerações, o vereador Ezequiel demonstra que de 2015 a 2018, a prefeitura mandou para a câmara R$ 46.807 milhões, sendo que no mesmo período as despesas gerais totalizaram R$ 36.689.000,00 milhões. Foram devolvidos para a prefeitura em 2015 e 2016 R$ 5.528.000,00 milhões e em 2017 e 2018 R$ 4.589.000,00 milhões, totalizando R$ 10.117.000,00 milhões devolvidos nos quatro anos, valor que corresponde a 21,87%.

Para o exercício de 2018, os chefes do executivo e do legislativo concordaram que o repasse que seria de R$ 14.194.000,00 milhões fosse reduzido para R$ 13.095.000,00 milhões, e mesmo assim a devolução para a prefeitura foi de R$ 2.599.000,00 milhões, que corresponde a 19,84%.

E neste ano de 2019, até o mês de maio, foram repassados R$ 5.831.000,00 milhões e já foram devolvidos R$ 997.917,00 mil, que corresponde a 17% do total recebido.

“Essa redução vai permitir que o dinheiro recebido pela Câmara Municipal e que não será utilizado, fique na prefeitura e tenha destinação imediata em ações e projetos para beneficiar os cidadãos itupevenses. Também estará em concordância com a manifestação do Tribunal de Contas, que fez essa recomendação pedindo melhor planejamento financeiro na elaboração do orçamento anual, indicando que essas devoluções ocorreram porque as despesas foram superestimadas. Agora, espero que executivo e legislativo entrem em acordo quanto aos valores dos repasses para o ano de 2020, buscando solucionar essa questão que é de fundamental importância para toda a cidade” finalizou o vereador Ezequiel Alves de Oliveira.