E agora sr. Inácio, a casa caiu…

Por em 1 de setembro de 2012

Caros amigos estamos tendo a oportunidade de acompanhar ao julgamento pelo STF da “Ação Penal 470”, que trocando em miúdos significa o “Julgamento do Mensalão”, que foi declarado pelos políticos do governo federal com o se nunca tivesse existido, no máximo seria “um crimezinho de caixa 2 de campanha política”, mas o que estamos vendo é que a história e totalmente outra e mais sinistra do que se imaginava…

A “Casa Caiu” para: Marcos Valério, Ramon Rollerbach, Cristiano Paz, todos sócios da agência SMPB, para o Henrique Pizollato ex-diretor de propaganda do Banco do Brasil e principalmente para o ex-presidente da Câmara dos Deputados João Paulo Cunha, estão condenados provisoriamente por crimes de: Corrupção Ativa, corrupção Passiva, Peculato e lavagem de dinheiro…

Dizemos que a “Casa Caiu” porque nove dos onze ministros foram implacáveis com os corruptores e corrompidos, destoando desta linha de condenação, coincidentemente aqueles ministros com laços umbilicais com o os Ptralhas e suas famílias, mas acima de tudo começaram a enterrar “a verdadeira farsa” de que tudo não passava de “Caixa 2 de campanha”, crime eleitoral e de menor poder de condenação, mas a casa caiu e a farsa foi desmascarada, apesar da decepção de alguns políticos que indicaram alguns ministros…

Quando alguém menos respeitável, chega ao ponto de considerar como “traidores”aqueles ministros que condenaram os envolvidos nesta fase dos crimes no “Mensalão”, só podemos entender que as citadas indicações estavam programadas para aniquilar os crimes cometidos, porém esqueceram ou desconheciam que os “Ministros do STF” ao serem empossados no Supremo, juram defender a Constituição do País, e não devem se submeter às vontades e vaidades de seus indicadores…

Bem verdade que, alguns ministros estão mais comprometidos com os interesses de seus amigos indicadores, do que propriamente em respeitar à população brasileira e sua constituição, porém a estes destoantes da justiça real, a história dedicará à devida mácula em seus currículuns…

Espero que estejamos inaugurando uma nova era neste país, tão sofrido e desrespeitado, onde os corruptos e malfeitores que abusam dos recursos públicos e de toda a população, sejam punidos como verdadeiros marginais que o são não importa a cor do colarinho, bandido é bandido com qualquer vestimenta, seja com arma na mão ou com a caneta afiada para assinar as falcatruas, são bandidos da mesma forma…

Por incrível que possa parecer em nosso país, os advogados dos canalhas ao defenderem seus clientes acusados de um crime, jamais negam que os mesmos o tenham cometido, mas usam a máxima idiota e calhorda de que

“não há provas contra o me cliente”, significa dizer que se são culpados ou não é questão de menor importância, o importante é que garantam que não há provas contra o cliente “…
Para um bom entendedor o “não há provas contra meu cliente”, representa em realidade uma confissão de culpa, pois, “nunca na história deste país, foi cometida corrupção com recibo assinado e com firma reconhecida em cartório”…

Agora o julgamento da “Ação Penal 470”, ou melhor, dos calhordas do mensalão, entra em sua segunda fase, esperemos que o rigor seja mantido pelos ministros, mas o mais importante está por vir, pois, não adianta punir somente os peixes miúdos, precisamos e devemos punir “todos aqueles que arquitetaram o plano demoníaco de sugar recursos públicos, para alimentar o seu “Plano de Poder”, inclusive àqueles que afirmaram que “não sabiam, não viram e não ouviram sobre o mensalão”, mas que em determinado momento da história para salvarem a própria pele, se disseram “traídos” (só não declararam por quem?), ou então que vieram a público e afirmaram em bom português que o PT deveria pedir desculpas à população (desculpas do que, se afirmam que não existiu o mensalão)…

A calhordice chegou a tal ponto, que durante a longa espera para o julgamento do Mensalão, a Câmara dos Deputados recebeu e aprovou um projeto de lei, de autoria do atual Sinistro da Justiça, que conforme texto aprovado (inconstitucional) dava garantias para que os crimes cometidos no processo do mensalão na contratação das “agências de publicidade” deveriam ficar impunes, mas felizmente o STF fez a “Casa Cair…”

Companheiros e Companheiras da “Classe trabalhadora”, a Casa caiu…, mas ainda resta a punição dos chefes da quadrilha, senão nada terá sido conseguido contra a corrupção, que campeia em nosso país…

Acoorda Brasiiil, que estamos percebendo uma luz no fim do túnel com as condenações do STF, vamos esperar que não apaguem esta luz, pois, este país merece um futuro melhor, onde a corrupção seja banida e punida de forma exemplar, acredito que isto venha a acontecer…

BRASIL Como ele é, sem aplicação de Photoshop da Propaganda Governamental…

Prof. Carlos Justino da Silveira

Graduado em Pedagogia, Mestre em Administração de Empresas e Controladoria, atua na área de ensino, e atualmente em Consultoria e treinamento de pessoal, sendo Professor de Administração e Gestão Manufatureira e de Serviços do Centro Universitário de Santo André – UNIÁ.