Esporte Nacional…

Por em 22 de outubro de 2012

Caros amigos, devemos reconhecer que em nosso país, existem muitas modalidades esportivas em que nossos compatriotas são extremamente eficazes, indo desde o nosso futebol à natação e demais esportes olímpicos, porém não podemos nos esquecer do maior e mais notório esporte qual seja o da “Corrupção à distância, dos olhos da população em geral”…

Os políticos atualmente ocupando o poder central da República, são experts em enfrentar as denúncias de corrupção ocorridas em seus sinistérios e demais autarquias públicas, e a saída é sempre a mesma, declarar-se desconhecedores dos fatos, mesmo que os mesmos ocorram embaixo de suas barbas, e quando não é possível negar, existem outras técnicas como tentar desclassificar os denunciantes, e em última estância demiti-se o infeliz corrupto…

Outra linha de pensamento, que está sendo muito defendida pelos companheiros é a de “calarem a mídia” que denuncia a mutretologia utilizada pelos governantes e demais políticos de sua “base aliciada”…

No governo atual já foram dispensados por suspeitas de corrupção, e jamais explicadas de forma convincente, os ministros: da Casa Civil, dos Transportes, do Turismo, da Agricultura e agora balança de forma inexorável o dos Esportes, numa demonstração inequívoca de que a culpada não é a imprensa que denuncia, mas sim os companheiros que não cansam de “meter a mão no erário público”…

Não bastasse a grilagem dos recursos públicos na época do Pan americano do Rio de Janeiro, quando de um orçamento de 850 milhões de reais, os “espertos” conseguiram gastar quatro a cinco vezes mais do que o previsto, e sabe qual o resultado final, nenhum tudo ficou arquivado devidamente embaixo dos tapetes dos palácios, e a população pagou sem saber, e jamais saberá quem e como meteram a mão em nossos impostos…

Se no dia a dia normal já existem os superfaturamentos em obras, as obras pagas e não executadas, as obras inauguradas na pedra fundamental, encontraram há alguns anos atrás um novo filão para exploração dos recursos públicos as chamadas “Organizações não governamentais”, ou seja, as ONGs…

As ONGs se transformaram no maior sumidouro de recursos públicos, com a devida documentação fajuta que tenta garantir um padrão de pseuda honestidade, e os políticos cada vez mais envolvidos nos assaltos explícitos, que são devidamente acobertados pelos envolvidos…

Considerando a situação atual de corrupção e impunidade, reinante em nosso país, deveríamos instituir o novo esporte nacional, qual seja o da “apropriação indébita de recursos públicos”, o grande problema seria o número de medalhas de ouro que deveriam ser distribuídas à politicalha nacional…

Mas abordando diretamente a questão das denuncias atuais contra as atividades do Sinistério de Esportes, percebemos que o mais difícil é encontrar “o pai de criança feia”, mesmo porque os problemas não são somente do sinistro atual, mas remonta às atividades do antigo sinistro, hoje governador do Distrito Federal, e agora vemos uma troca de acusações entre os antigos amiguinhos do Sinistério dos Esportes…

Nossa presidente saiu-se com uma pérola ao ser questionada sobre os problemas das denúncias de desvios de verbas no sinistério dos Esportes, ao ser questionada sobre o assunto, declarou candidamente que “seu governo é pautado pela presunção da inocência”, desculpe-me, mas vai ser presunçosa ou inocente lá no inferno, pois esta presunção já salvou quatro sinistros da condenação por atos desabonadores para os cargos que ocupavam…

Lamentavelmente é importante questionar, até quando a população brasileira deverá pagar a conta da “presunção de inocência” dos políticos espertos que enchem seus bolsos e também suas cuecas com os públicos que deveriam estar a serviço da população? (perguntar não ofende….)

Esta semana tivemos uma demonstração em São Paulo dos desmandos com os recursos públicos, a escolha do “Itaquerão” para a abertura da Copa do Mundo de 2014, mostra claramente que os recursos do BNDES, do governo do Estado e da Prefeitura, foram colocados a disposição de um clube esportivo para financiar o seu estádio, imaginem quanto poderia ser dedicado à educação, à saúde e à segurança pública que tanto interessam à população…

Nada contra o futebol, nada contra a copa do Mundo, nada contra o referido clube esportivo, mas tudo contra as maracutais, contra os desvios dos recursos públicos, contra o aproveitamento da inocência ou ignorância de uma população, que acredita que a queima de recursos tem uma finalidade honesta…

Dentro de mais alguns dias estaremos vendo o sinistro dos esportes pedir demissão de suas funções, aconselhado que será pelos membros do governo, e tudo voltará à normalidade anormal das sacanagens explícitas serem arquivadas debaixo dos tapetes dos palácios brasilienses…

Acooorda Brasiiil, pois teus bolsos continuam sendo tungados, e nós não suportamos mais tanta sacanagem…

Prof. Carlos Justino da Silveira

Graduado em Pedagogia, Mestre em Administração de Empresas e Controladoria, atua na área de ensino, e atualmente em Consultoria e treinamento de pessoal, sendo Professor de Administração e Gestão Manufatureira e de Serviços do Centro Universitário de Santo André – UNIÁ.