Voos com Boeing 787 são suspensos no mundo

Por em 17 de janeiro de 2013
Imagem Ilustrativa

A Autoridade Federal de Aviação (FAA, na sigla em inglês) determinou a suspensão, no mundo todo, dos voos com o modelo Boeing 787 Dreamliner, após seis incidentes envolvendo a aeronave em menos de dez dias.

“É uma decisão pouco frequente”, declarou um porta-voz da agência de segurança aérea europeia, destacando que apenas o país de fabricação da aeronave pode tomar uma decisão semelhante em nível mundial. Segundo o jornal “Wall Street Journal”, é a primeira vez em 40 anos que os reguladores dos EUA adotam uma medida do tipo.

Antes de voltarem a operar com o modelo, as companhias aéreas devem demonstrar que as baterias são seguras, informou a agência norte-americana em comunicado. “A FAA vai trabalhar com o fabricante e as operadoras para desenvolver um plano de ação corretiva para permitir que a frota de 787 possa voltar a operar da forma mais rápida e segura possível.”

A companhia americana Boeing, que aposta no modelo para competir com a Airbus, assegurou, na quarta-feira (16), que a segurança dos passageiros é sua “máxima prioridade”, e se comprometeu a colaborar com as investigações sobre os incidentes. Em comunicado, o presidente da Boeing, Jim McNerney, disse que a companhia está trabalhando “contra o relógio” com os clientes e diversas autoridades reguladoras.

Na sexta-feira (11), o Departamento de Transportes dos EUA anunciou que faria uma ampla revisão nos sistemas críticos da aeronave, incluindo design, manufatura e montagem. Na quarta (16), as autoridades aéreas indianas imobilizaram os Boeings 787 da Air India em Boston.

No mesmo dia, as japonesas All Nippon Airways (ANA) e Japan Airlines (JAL) anunciaram a suspensão temporária das operações com seus Boeing 787. As duas possuem 24 aviões do modelo –quase metade dos 49 operacionais no mundo todo–, e realizaram revisões das baterias e dos condutores de combustível de suas frotas sem detectar anomalias. A decisão foi copiada pela LAN Chile, que suspendeu temporariamente a operação dos três Boeing 787 que possui.

Universo Online