Sensibilidade é a melhor ferramenta para o desenho

Por em 19 de maio de 2013
Jornal de Itupeva

Suas obras mexem com a imaginação de qualquer um.

Basta ter lápis e papel na mão para eles se sentirem livres e expressarem suas ideias através de croquis, esboços, rabiscos e traços.

O desenhista é o profissional que, com muita imaginação, é capaz de ir longe e criar desenhos incríveis. Ele pode ser técnico, desenhista industrial, ilustrador, cartunista, programador visual ou aquele que se dedica ao desenho livre.

Para saber mais sobre o dia-a-dia desse profissional entrevistamos Thyago Rihayem dos Santos, que nas últimas edições ilustrou reportagens especiais do Jornal de Itupeva, como o Dia das Mães, a aparição do ET no Monte Serrat e a Marcha para Jesus.

Thyago é desenhista e em conversa com o jornal de Itupeva falou sobre sua vinda para Itupeva e também sobre a arte de desenhar.

“Desenhar exige dedicação. Muitas vezes, um desenho leva mais que uma jornada diária, de 8 horas. Isso passando pela fase de estudos, pesquisa do estilo do desenho até o resultado final. Lógico que o tempo é relativo, pois em cada área de atuação existem os desenhos mais complexos e outros mais simples. Dentro da área do desenho é possível atuar em diversas áreas como, ilustrador de livros infantis, desenhista animador (produção de desenho animado), quadrinhista, retratista, chargista e até mesmo ilustrações médicas e botânicas”, disse.

Thyago nasceu na cidade de São Paulo, no dia 4 de maio de 1986, onde morou até seus oito anos de idade. Como qualquer criança, sempre gostou muito de brincadeiras, mas algo diferente atraiu a atenção de familiares e amigos. Seus traços e esboços eram sempre desenhados com muito capricho, mesmo diante sua tenra idade.

Em 1994, quando completou 9 anos, veio morar em Itupeva, onde permaneceu apenas um ano. Retornou para São Paulo, mas cinco anos após voltou à Itupeva, mais precisamente no ano de 1999, onde reside até os dias de hoje.

Thyago, que desde criança tem contato com o desenho e sempre foi atraído por esse universo, diz que a sensibilidade visual é a principal ferramenta que guia uma pessoa a decidir se tornar um desenhista. “Hoje em dia com mais experiência sei ter um olhar mais apurado e saber o que é bom e o que é ruim. Com o passar dos anos, fui aprimorando minha técnica, dia-a-dia, e, com isso, fiz trabalhos cada vez mais admiráveis”.

Mas para se tornar desenhista, Thyago precisava do estudo profissionalizante, que é sua realidade atual, já que estuda na escola Arroyo, na cidade de Jundiaí.

“Nesse ramo temos que errar muito e entender o que nossa mão desenha. Não é somente o gosto pessoal que ajuda, é preciso ler muitos livros e estar atento trocando informações com diversos artistas. Deixo uma dica, não é nada fácil garimpar o nosso caminho. O que serve para um artista não serve para o outro. Um conselho que sempre dei valor é que estudar é fundamental, porém, o maior conselho de todos é que a pessoa deve saber valorizar o próprio trabalho. Você tem o trabalho justo e eu tenho o desenho ideal”, brinca o desenhista.

Logo nos primeiros meses após o início de seu curso, Thyago obteve bons resultados e contatos profissionais, que resultaram em encomendas de caricaturas, convites de casamentos, logotipos para empresas.

“Hoje tenho o prazer de estar desenvolvendo meu trabalho em uma parceria firmada com o jornalista Luiz Carlos Izzo, do Jornal de Itupeva, onde estou tendo a oportunidade de mostrar meu trabalho com charges e desenhos. Estou tentando fazer com que uma brincadeira de criança vire profissão e que este sonho vire realidade. Espero satisfazer e atender as exigências de meus clientes e amigos”, disse.

Ping Pong com Thyago Rihayem

Thyago, o que são caricaturas:
São representações gráficas com distorções anatômicas bem-humoradas de pessoas ou personalidades dependendo de seu uso.

E para que servem?
São utilizada na área editorial como ilustração, crítica ou não, de matérias, identificação dos autores das mesmas, na área de eventos empresariais e festas de aniversário.

E quais vantagens podem se conseguir com elas?
Elas Atraem o interesse do leitor pelo assunto em pauta e pela mídia.
Presenteia com um brinde personalizado o público-alvo em um evento empresarial.
Nos aniversários, animam a festa e presenteiam os convidados.

E o que são ilustrações?
São desenhos desenvolvidos com técnicas variadas, que seguem um briefing ou texto s ser ilustrado em qualquer mídia.

E para que servem?
São utilizadas, principalmente, como complemento da matéria jornalística ou texto no mercado editorial.

Quais vantagens podem ser obtidas com esse trabalho?
Elas valorizam a matéria e a mídia, aumentando o interesse pela leitura e seu conteúdo, além de poder fidelizar seu público alvo.

Antes de finalizar a entrevista, o desenhista convidou a todos para uma visita a sua página no Facebook. (www.facebook.com/thyagorihayem).

“Agradeço aos amigos e familiares e a todos que acreditam em um trabalho digno e profissional. Muito obrigado”, finalizou.