Itupeva recebe delegação de Angola

Por em 22 de novembro de 2013
Jornal de Itupeva
Após celebrar o Dia Nacional da Consciência Negra, comemorado no último dia 20, Itupeva firma sua participação no 1º Fórum Internacional de Gestão e Educação Brasil e Angola 2013. Na ocasião, uma delegação composta por aproximadamente 70 angolanos cumprirá uma extensa agenda de compromissos entre os dias 20 e 28 de novembro na capital paulista e em cidades da região, como Itupeva. 
Em São Paulo, os visitantes participarão de palestras, eventos culturais, educacionais e de integração na Universidade de São Paulo (USP) e em outras entidades da capital. No dia 24, por volta das 10h30, a delegação chega a Itupeva para participar da Hora de Trabalho Pedagógico Coletivo. O evento será realizado no HTPC e contará com a realização de uma série de palestras, entre elas, “Estreitanto as relações Brasil – Angola”, ministrada por Maria Aparecida Silva Bento, doutora em Psicologia Social pelo Instituto de Psicologia da USP, PCA/diretora executiva do CEERT – Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades, professora de cursos de pós-graduação e autora de vários livros da área. Outra palestra de destaque será sobre o PIAD (Programa Internacional de Aperfeiçoamento de Docentes e Gestores, de Angola) com Joaquim Pascoal Domingos da Silva, engenheiro, mestre em Administração pela FCU – Florida Christian University – e vice reitor do ISTA – Instituto Superior Técnico-Angola. O evento termina com o tema “Marketing Pessoal, como Ferramenta de Internacionalização das Carreiras”.
O assunto será abordado por Claudio Rizzo, administrador de empresas, mestre em administração pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e PHD pela FCU – Florida Christian. Já no dia 27 (próxima quarta-feira) a delegação conhecerá o Projeto Merendeiras, idealizado pelo governo municipal.
Segundo o prefeito e presidente do Aglomerado Urbano de Jundiaí (AUJ), Ricardo Bocalon, a integração promove a troca de experiências e gera resultados positivos para ambos (Brasil e Angola). “O intercâmbio e a troca de experiências resulta em conhecimento. Podemos aprender com os angolanos e eles conosco. Os debates nas áreas de gestão e educação nos permitirá conhecer novas possibilidades e adaptar o que for viável a nossa realidade e o mesmo vale para os angolanos. Creio que será um encontro muito proveitoso”.
Para Mario Arruda, coordenador da Promoção da Igualdade Racial de Itupeva, o encontro trará benefícios para ambas as partes. “O 1º FIGE aproximará ainda mais as pátrias irmãs e irá contribuir com ações voltadas a motivação e inovação dos dois mercados – Brasil e Angola”.