Neymar supera tempestade para fazer festa dos fãs em Jundiaí

Por em 23 de dezembro de 2014
Foto: Reginaldo Castro / Lancepress!

A chuva foi tão forte em Jundiaí que alagou parte da arquibancada, onde se formou uma cachoeira. Quem resistiu à tempestade viu uma partida cheia de jogadas de efeito de Neymar, recepcionado com a habitual histeria – apesar de sua chegada tardia, que atrasou o apito inicial do amistoso entre os amigos do craque do Barcelona e os parceiros atacante Nenê, ex-Santos e Palmeiras, em uma hora.

Quando a bola finalmente rolou no estádio Jayme Cintra, o time Amigos do Neymar triunfou sobre a equipe Amigos do Nenê por 5 a 4. Organizador do evento, chamado Fome Só de Bola, Nenê comemorou as quase 90 toneladas de alimentos arrecadados em cinco edições da festa.

Com o atraso de Neymar, coube a Felipe Massa, Lucas e Kaká falar rapidamente sobre a importância das doações, divididas entre o Fundo Social de Solidariedade de Jundiaí (Funss) e o Projeto Instituto Neymar Jr. Na sequência, todos foram ao campo com muita festa para o camisa 10 da Seleção Brasileira.

Atrasado na chegada ao estádio, Neymar foi adiantado em muitas jogadas, ficando impedido repetidas vezes. Em uma delas, ignorou a bandeira erguida e o apito trilado, seguindo com seu malabarismo diante de Marcos Assunção. O atacante abriu o placar aos cinco minutos, no momento em que a chuva torrencial começou.

Felipe Massa e Falcão fizeram parte dos convidados
Foto: Reginaldo Castro / Lancepress

Parte do público não resistiu aos 30 minutos de primeiro tempo sob tempestade, mas a maioria encarou o dilúvio, que só deu alguma trégua após o intervalo. Até quem estava na parte coberta do estádio sofreu. Livre da água, um repórter foi alvo de uma pomba.

Atuaram jogadores, como Taison e Gabriel, ex-jogadores, como Denílson, quase ex-jogadores, como Marcos Assunção, e gente que nunca jogou bola profissionalmente, como o ator Caio Castro, o cantor João Neto e o empresário Wagner Ribeiro. O piloto Felipe Massa mostrou muita dificuldade com a bola no pé.

O juiz tentou apitar o fim do jogo aos 18 minutos do segundo tempo, após um lance ridículo, mas os atletas resolveram presentear o público com mais um pouco de malabarismo, já com o gramado em condições menos ruins. Não foi suficiente para os Amigos de Nenê buscarem o empate.

Portal Terra