Turquia bombardeia Síria e declara guerra ao EI

Por em 24 de julho de 2015
Jornal de Itupeva

A Turquia declarou guerra ao grupo Estado Islâmico (EI) nesta sexta-feira (24/7) com o primeiro bombardeio aéreo contra posições jihadistas na Síria.

Três caças F16 da Força Aérea turca bombardearam em território sírio três alvos jihadistas, na zona fronteiriça situada em frente à cidade turca de Kilis (sul).

Segundo militar americano, a Turquia autorizou os Estados Unidos a utilizar várias de suas bases aéreas, entre elas a de Incirlik (sul), para bombardear o EI na Síria e no Iraque, após uma conversa telefônica entre o presidente turco Recep Tayyip Erdogan e o presidente americano Barack Obama.

Na manhã desta sexta-feira, as autoridades turcas lançaram uma vasta operação contra supostos membros do grupo Estado Islâmico em 13 províncias do país, assim como contra rebeldes do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), que na quarta-feira reivindicaram a execução de dois policiais em Ceylanpinar (sul), acusados de conivência com os jihadistas.

Na operação antiterrorista ainda em andamento, que só em Istambul mobiliza 5 mil policiais e helicópteros, morreu um militante de extrema esquerda. A polícia deteve 251 pessoas, anunciou o primeiro-ministro Davutoglu em um comunicado.

Atentado suicida com mais de 30 mortos

O bombardeio à Síria ocorreu quatro dias depois de um atentado suicida a Suruc, sul da Turquia, atribuído ao movimento radical que deixou mais de 30 mortos e uma centena de feridos entre jovens ativistas de esquerda pró-curdos que iam participar da reconstrução da cidade síria de Kobane. Desde o atentado, o governo islamita de Ancara, até agora acusado de complacência com o EI, reforçou seu combate aos jihadistas.