Sem bancos e sem lotérica Itupeva ‘fica na mão’

Por em 23 de outubro de 2015
Jornal de Itupeva

Itaú e Bradesco aderem a greve e fecharam as portas nesta sexta-feira. 

Enquanto as discussões entre banqueiros e bancários não avançam, os clientes enfrentam prejuízos e contratempos para movimentar a conta-corrente.

Após 19 dias do início da greve bancária, as agências dos bancos Itaú e Bradesco de Itupeva, que até então permaneciam em funcionamento, não abriram suas portas nesta sexta-feira, dia 23 de outubro. Para complicar ainda mais a situação da população de Itupeva, a única agência lotérica da região Central do município foi fechada pela Caixa Econômica Federal por motivos administrativos com seu proprietário.

Com isso, a população de Itupeva está praticamente sem local para fazer o pagamento de suas contas, o que causa revolta e indignação. O Jornal de Itupeva acompanhou algumas pessoas que tentaram pagar algumas contas na tarde de hoje. Com boletos e títulos em mãos, as pessoas bateram com a ‘cara na porta’ e voltaram para casa sem quitar com seus compromissos.

A dona de casa, Claudia Aparecida, moradora do bairro Rio das Pedras, andou cerca de 6 quilômetros para descontar um cheque e encontrou a agência bancária fechada.

“Esse é meu salário e eu preciso deste dinheiro para comprar alimento para meus filhos. Agora eu tenho que depositar o cheque e sabe lá quando esse dinheiro vai cair na minha conta”, disse indignada.

Claudia é apenas uma das muitas pessoas que foram prejudicadas com a greve bancária. Ao depositar o cheque, o dinheiro provavelmente será compensado somente na próxima terça-feira ou quarta-feira, ou seja, daqui há 5 dias. A pergunta que resta é: quem é que vai comprar o leite e o alimento para seus os filhos?

Mesmo quem foi pagar um simples boleto bancário enfrentou problemas nos caixas automáticos. A autônoma Márcia Rodrigues, 43, não conseguia pagar um produto que havia comprado pela internet porque a máquina não reconhecia o código de barras.

“É mais fácil pagar contas de água, luz ou IPVA. A opção boleto bancário não existe. Pode até ter, mas não está claro e não tem ninguém aqui para ajudar”, queixou-se.

“Além disso, certos pagamentos feitos na boca do caixa caem na hora. Nas casas lotéricas, demoram de três a quatro dias para ser compensados e para completar a desgraça aqui em Itupeva nem lotérica a gente tem mais”, constatou irritada a moradora.

Maria de Lourdes, moradora do Residencial Pacaembu, 55 anos, procurou o banco para pagar uma conta, mas também deu com a ‘cara na porta’. “A solução seria procurar uma loteria, mas aqui em Itupeva não tem lotérica. Tá fechada também. O que eu faço agora? Alguém vai me levar para Jundiaí para pagar minhas contas? Estamos abandonados”, disse.

José Carlos Maciel, 48 anos, morador do Residencial Girassol, disse que a greve está atrapalhando bastante. No aixa automático só posso retirar R$ 240 por dia. Preciso de R$ 900 para pagar condomínio, luz, água. Eu sei que eles fazem isso para forçar a gente a colocar a conta em débito automático”, apostou.

Por causa dessa limitação, a aposentada Célia Maria C., 79 anos, decidiu não pagar a conta de R$ 900 de um financiamento. “Essa greve atrapalha a vida de todo mundo. Tenho artrose e hérnia de disco e não posso ficar indo de agência em agência, nem pagar taxa de transferência para banco. Ganho pouco, e meu dinheiro é contado. Nesse país, os idosos, mesmo doentes, sofrem muito e ninguém faz nada”, protestou.

Motivo da Greve

A greve bancária atingiu mais de 13 mil agências e 33 centros administrativos, que permanecem paralisados em todo o país. A Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) fez uma nova proposta à Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro da CUT (Contraf-CUT) na tentativa de pôr um fim ao movimento, mas até o momento a greve permanece. A entidade ofereceu 7,5% de aumento, sem o abono de R$ 2,5 mil que constava da proposta anterior. Os bancários rejeitaram a proposta e as negociações continuam. Os empregados querem reajuste de 16%.

Fique ligado
O consumidor não pode se valer da greve para protelar os pagamentos. Saiba como você pode quitar suas contas

O cliente que precisa sacar dinheiro na boca do caixa deve entrar em contato por telefone com o banco e pedir uma alternativa.

Para as pessoas que têm contas de consumo, como água, telefone e energia, é aconselhável ligar para as empresas e negociar uma forma de pagamento.

Aposentados e pensionistas do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) poderão retirar, como de costume, o dinheiro nos caixas eletrônicos. Entretanto, aqueles que recebem pela Caixa Econômica Federal só poderão sacar o benefício nas casas lotéricas.

Aqueles que necessitarem efetuar o pagamento do condomínio por boleto bancário e não encontrarem meios para fazê-lo devem fazer contato com a administradora ou com o síndico, para que receba a cota condominial.

Nos casos de cobranças pré-agendadas e não efetuadas, os consumidores têm direito a pedir ressarcimento por perdas e danos sofridos e comprovados.