Caminhoneiros param rodovias em 11 Estados

Por em 9 de novembro de 2015
Jornal de Itupeva

Há problemas em RS, SC, PR, SP, RJ, ES, MG, MS, BA, TO e RN. Polícia não confirma bloqueios

Uma manifestação de caminhoneiros, organizada para ocorrer em todo o Brasil nesta segunda-feira (9), bloqueia total ou parcialmente rodovias de 11 Estados: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Bahia, Tocantins e Rio Grande do Norte.

As informações são do Comando Nacional do Transporte, mas a PRF (Polícia Rodoviária Federal) ainda não confirma todas essas interdições. Segundo a PRF, somente cinco Estados brasileiros possuem vias interditadas ou parcialmente paralisadas.

Pelo Twitter, as unidades da PRF confirmavam, nesta manhã, pontos de bloqueio em três Estados. Em Minas Gerais, permaneciam interditadas: BR-381 (em João Monlevade e Igarapé), BR-262 (em Igaratinga) e BR-040 (em Conselheiro Lafaiete).

A PRF em Santa Catarina informou que permanecia fechada a BR-280, na altura do km 122, em São Bento do Sul. Segundo os agentes, os manifestantes só permitem a passagem de veículos de passeio, ônibus e de cargas perecíveis.

No Paraná, estavam bloqueadas a BR-376 (em Apucarana, Califórnia, Nova Esperança e Paranavaí) e a BR-277 (em Guarapuava). Em todos os pontos, é permitida a passagem de ônibus, automóveis de passeio, ônibus, veículos de emergência e cargas perecíveis.

Seis estradas federais registraram bloqueios no Rio Grande do Sul: BR-101 (em Três Cachoeiras), BR-116 (em Vacaria e em Camaquã), BR-285 (em Mato Castelhano, Carazinho e Ijuí), BR-386 (em Soledade), BR-392 (em Pelotas) e BR-472 (em Santa Rosa). Outras duas rodovias estaduais também tinham interdições: ERS-122 (entre Farroupilha e Caxias do Sul), ERS-344 e RSC-287 (em Santa Cruz do Sul).

Também durante a manhã, um ato de caminhoneiros interditou totalmente a marginal Tietê, na capital paulista. Por causa do protesto, o congestionamento na via chegou a 10 km.

Reivindicações

Os transportadores reivindicam redução no preço do óleo diesel, uma tabela de preços mínimos para o frete e a saída da presidente da República, Dilma Rousseff, do poder.

Várias entidades que representam o setor se manifestaram contra esse movimento e veem interesses políticos por trás dessa paralisação. Para o Sindicam-PA (Sindicato dos Caminhoneiros Autônomos de Bens no Estado do Pará), a greve é organizada “por pessoas que não fazem parte da categoria e estão aproveitando o momento de dificuldade que o País passa”.

Já a Fetrabens (Federação dos Caminhoneiros Autônomos de Cargas em Geral do Estado de São Paulo) diz que “os problemas que afetam a categoria são muitos e que, para resolvê-los, é preciso coesão e sabedoria”.

Estradas com bloqueios parciais ou totais, segundo o Comando Nacional do Transporte:

Tocantins
- BR-153 – há fogo em pneus
- protesto na localidade de Gurupi

São Paulo
- marginal Tietê, em São Paulo – interrupção da pista expressa na altura da ponte da Casa Verde
- Ourinhos – rodovia Raposo Tavares

Rio de Janeiro
- Barra Mansa – BR-273

Rio Grande do Sul
- Pelotas – BR-392
- Ibirubá
- RS-122, entre Caxias do Sul (RS) e Farroupilha (RS).

Espírito Santo
- bloqueio no município de Iconha

Minas Gerais
- Conselheiro Lafaiete – BR-040
- trevos de Pitangui e Antunes
- João Monlevade – BR-381
- Governador Valadares

Paraná
- Medianeira – BR-277
- PR-445, no entroncamento com a BR-369, entre Londrina e Cambé.

Rio Grande do Norte
- Mossoró (RN) – BR 304/BR-304 – fila de caminhões

Santa Catarina
- Rodovia Antonio Heil – Brusque/Itajaí (SC)

Bahia

Mato Grosso do Sul
- Nova Andradina (MS)