Furto termina em troca de tiros e prisão no Jd Girassol

Por em 20 de maio de 2016
Acusados foram detidos

Entre os acusados está um garoto de apenas 14 anos e um maior de 18. Os acusados se deram mal na ação criminosa e foram detidos pela Polícia Militar.

= = = = = = = = = = = = = = = = = = = = =

O cabo Barbosa e o soldado Belasco, ambos do 2º Pelotão de Polícia Militar de Itupeva, foram recebidos a tiros por criminosos, que praticavam furto em uma residência no Jardim Girassol, em Itupeva.

O crime aconteceu por volta das 15h20 desta terça-feira (17), quando os policiais foram acionados para comparecer ao bairro, onde uma residência teria sido invadida. Os policiais pararam a viatura a certa distância, para que os ladrões não os avistassem.

O soldado Belasco se aproximou do portão da residência, enquanto o cabo Barbosa foi pela parte dos fundos, onde existe um terreno baldio, local onde avistou um dos indivíduos sobre o muro, carregando alguns pertences.

O policial deu ordem de parada ao indivíduo, que não obedeceu abandonou os objetos e pulou o muro. Os suspeitos se embrenharam em uma mata e efetuaram disparos de armas de fogo na direção dos policiais, que não se intimidaram e revidaram.

Na sequência, os militares perseguiram e detiveram os indivíduos já no meio do mato.

O acusado dos disparos, segundo a Polícia Militar, é Bruno H. S., 19 anos morador do bairro Pacaembu II, local onde muitos furtos têm sido registrados nos últimos dias.

A viatura do tenente Alcarde, que patrulhava a cidade de Cabreúva, recebeu a informação por meio de rádio comunicação, veio até Itupeva e conseguiu abordar o segundo indivíduo, um menor de idade que estava escondido na mata. Com ele, os policiais encontraram o celular pertencente ao filho da vítima.

Ao ser questionado, o menor confessou que foi convidado por Bruno para fazer uma ‘fita’ (furto) e que ele teria ficado ao lado de fora da residência como ‘olheiro’, observando se alguma viatura ou pessoas se aproximavam do local.

O menor também confessou à polícia que o celular que estava em seu bolso era da casa furtada. Já o Bruno, quando questionado, permaneceu calado.

A Polícia Cientifica foi acionada para periciar o imóvel, que teve portas e janelas arrombadas. A arma utilizada pelos criminosos não foi localizada, uma vez que eles a dispensaram no matagal.
Ambos foram conduzidos até a Delegacia, onde o investigador Vagner apresentou a ocorrência ao delegado Adalberto Ceolin, que após se cientificar dos fatos ratificou a voz de prisão de Bruno, que foi recolhido ao Centro de Triagem de Campo Limpo Paulista, onde permaneceria à disposição da Justiça.

Já o menor, de apenas 14 anos, também morador do Pacaembu II, foi apreendido e seria apresentado à Promotoria Publica do Fórum de Itupeva, que decidiria se seu destino seria a Fundação Casa.

O proprietário do imóvel ficou com o prejuízo de ter que consertar a porta bem como a janela arrombadas pelos criminosos, além de ter que arrumar toda a bagunça que eles deixaram.

Acredita-se que ambos os detidos possam ter ligações com demais criminosos que vem efetuando furtos constantes nos bairros Terra Brasilis e Girassol, além de outros. A Polícia Civil de Itupeva investiga a participação de outros indivíduos nos crimes ocorridos nos últimos dias.