Homem confessa ter envenenado achocolatado que matou criança

Por em 1 de setembro de 2016
Homem confessa ter envenenado achocolatado que matou criança de dois anos

Adônis José Negri, de 61 anos, confessou nesta quinta-feira, dia 1º de setembro, ter envenenado o achocolatado que provou a morte de um menino de dois anos. Adônis teria colocado o veneno para tentar matar Deuel Rezende Soares, mas este vendeu o achocolatado para a família da vítima. O caso aconteceu em Cuiabá, no Estado do Mato Grosso.

Adônis confessou que usou o veneno para tentar matar soares, porque este costumava invadir a sua casa para furtar diversos produtos. Um laudo da perícia confirmou que o achocolatado continha veneno de rato.

A Polícia Civil abriu inquérito para investigar a morte da criança por meio da denúncia registrada pela mãe na Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). O menino chegou a ser encaminhado ao hospital, mas sofreu uma parada respiratória e não resistiu.

Por determinação da Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária – o produto da marca Itambé chegou a ser retirado dos mercados após a morte do garoto. Em nota, a empresa informou que análises laboratoriais internas não identificaram qualquer problema na composição do produto do lote suspenso, e que estava à disposição para colaborar com as investigações.