Cunha faz exame em IML do PR após noite em cela de 12 m²

Por em 20 de outubro de 2016
Cunha faz exame em IML do PR após noite em cela de 12 m²

Preso nessa quarta-feira (19) pela Polícia Federal na Operação Lava Jato, o ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha passou a noite sozinho em uma cela de 12 metros quadrados em Curitiba. Cunha foi detido em Brasília e levado na tarde de ontem para a sede da Operação Lava Jato na capital paranaense. Hoje (20), o ex-deputado passou por um exame de corpo de delito.

A prisão de Cunha foi decretada pelo juiz federal Sergio Moro, que acolheu os argumentos da Procuradoria da República segundo os quais o ex-deputado em liberdade representa um “risco” para as investigações. Isso porque, mesmo após ter seu mandato de deputado cassado e perder o foro privilegiado, Cunha permanecia na ponte aérea entre Rio de Janeiro e Brasília, onde participava de reuniões políticas e mantinha influência no Congresso.

Cunha é acusado pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Ele é suspeito de ter recebido R$ 5 milhões em propina em contas na Suíça abastecidas com dinheiro de contratos de exploração de petróleo na África. No despacho em que decretou a prisão de Cunha, o juiz Sergio Moro disse que há indícios de que o político pratica crimes de forma “reiterada”, “profissional” e “sofisticada”.

De acordo com fontes políticas, Cunha já sabia que poderia ser preso pela Lava Jato e se preparou. Ele fez uma lista com informações e nomes de alto escalão. Um dos maiores temores em Brasília é a possibilidade de uma delação premiada. Desde que perdera o mandato de deputado, Cunha vinha se dedicando à sua defesa e a um livro sobre o impeachment da presidente Dilma Rousseff e a crise política brasileira que pode ser visto como uma espécia de “delação informal”.