Parada Gay reúne multidão em São Paulo contra preconceito e por estado laico

Por em 19 de junho de 2017
Parada Gay reúne multidão em São Paulo contra preconceito e por estado laico

21ª edição da parada LGBT tomou a avenida Paulista neste domingo

Uma máxima da comunidade LGBT voltou a ser vivida em toda sua intensidade neste domingo em São Paulo: o fervo, ou seja, a festa, é sempre política.

Na 21ª edição da Parada do Orgulho LGBT, gays, lésbicas e transgêneros se reuniram para dançar, se divertir, mostrar sua solidariedade, provocar consciência de grupo e cobrar respeito aos direitos frente aos ataques no país que mais mata transgêneros. A maior parte dos participante que lotou a av. Paulista e seguiu em marcha dançante até o centro citava de cor o lema do encontro deste ano: a defesa do estado laico.

A atração pop mais esperada, a cantora Anitta, que fez uma pequena apresentação, também fez discurso político em defesa dos direitos. A crise política também tingiu algumas palavras de ordem, com críticas ao Governo Michel Temer e pedidos por nossas eleições diretas.

A presidente da Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, Claudia Regina dos Santos Garcia, falou sobre a importância do tema da parada deste ano. “Todos vocês têm direito de voltar para casa sem enfrentar a homofobia, sem enfrentar desrespeito e nem agressão. Nada pode afetar o nosso direito de amar, o nosso direito de ser quem somos”, disse.

Vestida de branco, a apresentadora e modelo Fernanda Lima, madrinha da parada este ano, disse estar feliz por representar a comunidade LGBT. “O Estado é laico. A religião é uma opção individual de cada cidadão e não tem nada a ver com o direito civil, com o direito da sociedade como um todo. Vamos ser livres, sejam o que quiserem, desde que estejam dentro da lei”, disse, entusiasmada.