Semáforos para pedestres não ficam verde e oferecem riscos em Itupeva

Por em 12 de novembro de 2018
Semáforos para pedestres não ficam verde e oferecem risco no Centro

O semáforos do Centro, que deveriam servir para auxiliar a travessia de pedestres, na verdade estão colocando a vida das pessoas em risco. Implantado em um dos cruzamentos mais movimentos da cidade, mais precisamente na Avenida Brasil com Rua Jundiaí, o conjunto semafórico só abre para os veículos e pedestres, neste local, não tem vez.

Idosos e mulheres com crianças no colo são os mais prejudicados com a situação, pois necessitam de cuidado maior quando buscam atravessar a avenida principal da cidade (Avenida Brasil). Neste local, o semáforo para o pedestre não fica verde, apesar do vermelho para os veículos ser acionado normalmente, em ambos os sentidos. Com isso, a travessia das pessoas vem sendo feita mesmo com o sinal mostrando o vermelho.

O itupevense Gil Campos entrou em contato com o Jornal de Itupeva e mostrou-se preocupado com a segurança dos pedestres. “Percebi que aqui o pedestre não tem vez e esse problema coloca em risco a segurança de todos. Gostaria que o Jornal de Itupeva cobrasse uma solução para o problema, por parte da Prefeitura, engenharia de trânsito ou outro órgão competente”, disse.

Na manhã de hoje (12) o Jornal de Itupeva presenciou a dificuldade que as pessoas têm para passar neste cruzamento da região central, onde o semáforo não funciona direito. O que se vê no local são pessoas tendo que atravessar em meios aos carros colocando a própria vida em risco. Alguns correm com medo dos veículos.

Esse é o caso da aposentada Maria Angelina, 69 anos, que ficou aguardando o semáforo abrir por vários minutos. Quando percebeu que o semáforo não fica verde ela decidiu arriscar a travessia mesmo com o sinal vermelho.

Ao Jornal de Itupeva ela disse que o semáforo não ficar verde para os pedestres é um absurdo. “É um desrespeito aos pedestres, principalmente a nós, idosos. “Alguém precisa tomar providências e consertar esse semáforo o mais rápido possível e enquanto isso não acontece, temos que redobrar a atenção”, indigna-se.

O caseiro José Alberto, 52 anos, morador do Parque dos Cafezais, disse que como o semáforo não funciona, os pedestres precisam usar de artimanhas para conseguir atravessar. “Aqui em Itupeva, muitos motoristas não respeitam as faixas de pedestres e ainda para completar os semáforos que foram destinados para os pedestres não funcionam, então temos que esperar o melhor momento e deduzir quando é que o sinal vermelho está realmente verde para poder atravessar”, diz.

Já para Márcia Oliveira, estudante de 19 anos,o fato da sinalização própria para os pedestres não funcionar é muito perigoso. “A gente acaba se baseando nos sinais para os carros mesmo. Com um pouco mais de atenção a gente corre para não ser atropelado. O problema maior são os idosos, que não conseguem correr”, disse.