Mais um é preso por tráfico na favelinha do Hortênsias

Por em 25 de outubro de 2019
Jornal de Itupeva

As prisões por tráfico de drogas em Itupeva não param. Praticamente toda semana, um ou dois traficantes são presos pelas forças de segurança. Segundo a polícia militar, as ações são contínuas porém, o trabalho é como se estivessem ‘enxugando gelo’. “A cada traficante que prendemos, outro imediatamente assume o lugar”, disse um dos agentes.

A mais recente prisão aconteceu esta semana, quando uma equipe da Polícia Militar trafegava pela avenida Emílio Checchinato e percebeu a presença de dois indivíduos em atitude suspeita. Os elementos estavam nas proximidades de uma região conhecida como ‘favelinha’, na entrada do Parque das Hortênsias.  Um dos suspeitos, que vestia camiseta azul, foi visto quando entregava algo para outro indivíduo, que vestia camiseta vermelha.

Diante o fato do local ser muito conhecido como ponto de comercialização de entorpecentes, foi realizada abordagem aos indivíduos, sendo encontrado na posse de um deles, de prenome Anderson, uma porção de maconha. Na tentativa de abordagem ao segundo elemento, de prenome Fábio, o mesmo correu e tentou se esconder em sua residência. Ele foi alcançado e abordado, vindo a se debater, sendo necessário o emprego de força moderada para controlá-lo. Após busca pessoal, nada de ilícito foi localizado em seu poder. Ao ser indagado sobre a participação no crime de tráfico de drogas, Fábio confessou que vendia drogas no local e apontou onde estavam escondidos o entorpecentes e o dinheiro arrecadado na venda do ilícito.  Tendo franqueada a entrada à sua residência, o Canil da Guarda Municipal foi acionado. De imediato, o GCM Ceola compareceu ao local em companhia da cadela ‘Mel’, exímia farejadora de substâncias entorpecentes, porém, nada além da droga já apreendida foi localizado.

Diante das evidências de crime, Fábio recebeu voz de prisão em flagrante por tráfico de entorpecente e foi conduzido à Delegacia de Polícia de Itupeva, onde a autoridade de plantão, após tomar ciência dos fatos, ratificou a voz de prisão em flagrante por tráfico de entorpecentes. Anderson também foi ouvido e assinou Termo Circunstanciado e responderá por porte de entorpecente.

Após todos os procedimentos de registro cartorário, Fábio foi conduzido ao Centro de Triagem de Campo Limpo Paulista, onde aguardará decisão da Justiça e Anderson foi liberado.

Atuaram na ocorrência os cabos Costa e Fernando e a soldado Mayumi, com apoio do GCM Ceola e da cadela farejadora ‘Mel’.