Aventureiro morre na Funicular: a trilha mais perigosa de São Paulo

Por em 12 de janeiro de 2020
Aventureiro morre na Funicular: a trilha mais perigosa de São Paulo

O Corpo de Bombeiros de São Paulo foi acionado por volta das 11h30 da manhã deste domingo, dia 12 de janeiro, para socorrer um homem que havia sofrido uma queda de uma das pontes desativadas da Estrada de Ferro de Paranapiacaba, localizada em Santo André, muito conhecida pelos praticantes como “Trilha Funicular”.

Antonio Raphael Gomes Freitas, 29 anos, fazia a travessia de uma das pontes quando escorregou e caiu por entre os dormentes, despencando de uma altura de cerca de 50 metros.  O Corpo de Bombeiros foi acionado e chegou a resgatar a vítima, que não resistiu aos graves ferimentos e morreu ainda no local do acidente.

Três viaturas foram destinadas para atender a ocorrência. Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o jovem trabalhava como guia turístico. Para o resgate foi necessário emprego de uma equipe composta por 16 pessoas. O corpo da vítima foi localizado e resgatado às 15h30.

O local é de muito difícil acesso, já que fica dentro de uma mata. A Prefeitura foi procurada e informou que a área é particular não é de responsabilidade da administração.
Em Nota Oficial, a Prefeitura informa:  “A Prefeitura de Santo André informa que o fato mencionado ocorreu em área da MRS Logística, portanto uma área particular, não tendo nenhuma relação com área sob responsabilidade da administração municipal”, informou por meio de nota oficial.

A Polícia Militar também foi até o local e registrou Boletim de Ocorrência, que foi apresentado no 6º Ditrito Policial de Santo André.

No Facebook, Raphael havia feito uma postagem sobre a mesma trilha no dia 30 de dezembro. Ele disse: “Foi aqui que tudo começou há pouco mais de um ano. Essa minha nova fase onde estou muito feliz e me encontrei, posso dizer que esse foi o melhor ano de minha vida. Conheci muitas pessoas, muitos amigos e posso até dizer que alguns irmãos. Espero que esse ano que está por vir seja melhor que esse que está indo”.

Saiba mais sobre a Trilha Funicular

Altitude, instabilidade, ausência e precariedade de apoio, alto risco e presença de animais peçonhentos fazem desta trilha, que tem uma extensão aproximada de 15 quilômetros, ser uma das mais perigosas do país. Com nível hard de travessia, a Funicular de Paranapiacaba proporciona, àqueles que se atrevem a transpor suas antigas e deterioradas pontes, algumas com mais de 70 metros de altura, dois dias de muita adrenalina diante o perigo de morte evidente e a vivência histórica e cultural da mais antiga estrada de ferro do Estado, construída há 148 anos para escoar a produção cafeeira do país. A funicular de Paranapiacaba está para os trilheiros roots do Brasil, assim como o Everest está para os principais alpinistas do planeta.

O Jornal de Itupeva fez um documentário sobre a travessia completa da Funicular de Paranapiacaba. Confira no link abaixo: