Itupeva receberá mais 370 casas populares

Por em 30 de junho de 2020
Itupeva receberá mais 370 casas populares

Casa própria para mais 370 famílias – Prefeitura de Itupeva assina programa habitacional com Governo do Estado

O prefeito Marcão Marchi assinou eletronicamente na tarde desta terça-feira, 30 de junho, a autorização para implantação da nova etapa do programa habitacional do Governo do Estado de São Paulo ‘Nossa Casa Preço Social’, que contemplará o município com cerca de 370 imóveis populares.

A assinatura do convênio ocorreu em videoconferência conduzida pelo secretário estadual de Habitação, Flavio Amary, e com a participação dos prefeitos dos 14 municípios contemplados e do vice-prefeito, Alexandre Mustafa, e do vereador Ezequiel Alves de Oliveira.

Marcão Marchi afirmou que essa iniciativa é uma oportunidade de ampliar os programas públicos de habitação, de uma forma mais ágil, principalmente na fase pós-pandemia, sendo fundamental para a retomada da economia. “No total, Itupeva será beneficiada com 370 apartamentos populares, a partir do programa do Governo do Estado Nossa Casa Preço Social. Serão contempladas as famílias que ganham até três salários mínimos. Esse novo empreendimento será muito importante para a retomada da economia municipal, gerando emprego e renda”, detalhou o prefeito.

Representando o Legislativo de Itupeva, o vereador Ezequiel Alves de Oliveira acompanhou o prefeito na teleconferência conduzida pelo secretário estadual de Habitação, Flavio Amary, contando ainda com a participação de 14 prefeitos de municípios também contemplados no programa.
“Desde o ano 2014 estou pedindo a construção de casas populares em Itupeva, que foi uma promessa do governo do estado quando entregou as casas do Residencial Santa Helena”, disse o vereador Ezequiel.

Segundo edital do programa Nossa Casa, serão construídos cerca de 370 imóveis populares em Itupeva, por meio de uma licitação. A incorporadora que oferecer o maior número de unidades pelo menor preço será a vencedora do edital. O tamanho do terreno e o porte da cidade servem de parâmetros para definir se serão construídos prédios verticais ou casas.

Os imóveis poderão ser financiados pela Caixa Econômica Federal, utilizando o FGTS e o programa Minha Casa Minha Vida. As famílias de baixa renda receberão subsídios de até R$ 40 mil da Agência Casa Paulista da Secretaria de Habitação. Os preços sociais que devem ser praticados para municípios de até 250 mil habitantes devem ser de até R$ 100 mil.

Os interessados em adquirir um imóvel a partir deste programa devem acessar o site www.nossacasa.sp.gov.br. Caso o número de candidatos seja superior às unidades sociais disponíveis, a seleção será realizada por meio de sorteios públicos.