Blogs e Colunas

  • O que veio depois…

    Quando deixei o Jornal de Jundiaí, aposentado que estava, decidi finalizar meu segundo livro “Contos e Crônicas de Natal”, pretendendo lançá-lo ainda em 2007. Neste processo de finalização, acabei, em setembro, sendo convidado por Anelso Paixão, que era professor e estava indo para o Estadão, para dar aula na... Leia Mais

  • Maior conquista do Paulista não era a manchete do diretor

    Terminado o jogo Fluminense e Paulista e time campeão, restava definir o título e esperar a foto que vinha pela Agência Estado. Afinal, a competição era Nacional e era, claro, a manchete do jornal. Estava saindo de uma gripe terrível e só fui trabalhar naquela semana, exatamente porque o... Leia Mais

  • O erro na manchete e o reforço da equipe

    Comentei aqui que o Jornal de Jundiaí havia adquirido um programa de paginação, chamado Hermes, acelerando assim o processo de fechamento e eliminando seres humanos da equipe. O ano de 2003 surgia conturbado, preocupante. Os paginadores, de seis sobraram dois, e os dois revisores que o jornal tinha, perderam... Leia Mais

  • Futebol Canarinho

    O fato da 46ª edição da  Copa América (de 14 de junho a 07 de julho) ser sediada no Brasil, representa uma enorme responsabilidade para que a nossa seleção  inicie o resgate do prestígio do futebol brasileiro, cujo “pontapé inicial” foi dado em 29 de junho de 1958, na... Leia Mais

  • As viagens e a volta para Jundiaí

    Viajar de Campinas para São Paulo não era tão cansativo ou desgastante. Afinal, morava a um quarteirão da avenida onde passavam os ônibus da Cometa, com destino a São Paulo. Chegava ao Terminal Tietê, tomava o Metro até a Estação Anhangabaú e subia até o prédio do Diário Popular.... Leia Mais

  • Nova etapa: trabalhando no Diário Popular

    Quando liguei para Jorge Miranda Jordão, diretor de redação do Diário Popular, disse a ele que sabia que estavam ocorrendo demissões no “Estadão” e que alguém poderia procurar emprego com ele, então estava tentando me antecipar. A resposta dele foi de que muitos jornalistas já o tinham procurado, mas... Leia Mais

  • Política e processos também fazem parte da história

    Já disse aqui que trabalhar num jornal político não é nada fácil. Político no sentido de fazer reportagens em benefício do patrão. O problema maior no Brasil é que os jornais sempre buscam apoiar alguém politicamente, quer em busca de recursos financeiros, quer por pura ideologia. Em cidades do... Leia Mais

  • Meu início no Diário do Povo de Campinas

    A demissão do Jornal de Domingo, num primeiro momento, me assustou e preocupou. Estava pagando o financiamento de minha casa em Campinas com dois anos quitados num total de 20. Tinha um horário tranquilo – das 12 às 18 horas – e achava que me aposentava ali. Foi então... Leia Mais

  • O grande trabalho de Plínio Vicente no JC

    Conheci Plínio Vicente da Silva na década de 1960. Por ser amigo de meu irmão mais velho, Ademir, algumas vezes Plínio aparecia em casa ou, no primeiro de maio, fazíamos pic-nic juntos. O ponto de encontro era o Seminário Jordaniano, em Várzea Paulista, onde os Congregados Marianos da Vila... Leia Mais

  • Colunistas sociais em destaque

    Jamil Giacomello foi o primeiro colunista social que conheci. Quando comecei no Jornal da Cidade, em 1970, ele já era o colunista. Jamil havia estudado no Colégio Divino Salvador, havia lançado um livro de poemas e era destaque na sociedade jundiaiense, o que o ajudava em seu trabalho de... Leia Mais

Página 1 de 2912345...1020...Última »